Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Queria ter-te conhecido antes, muito antes... Para que nenhum de nós tivesse medos ou cicatrizes. Queria ter estado contigo quando o teu coração descobriu o que era o Amor. Quando o teu corpo descobriu o que era o Desejo.

E antes que pudesses sofrer, eu estaria do teu lado amando-te, entregando-me, e juntos poderíamos ter aprendido as lições da vida e do coração...

Queria ter-te conhecido muito antes... Quando as tuas esperanças começaram a nascer, quando os teus sonhos ainda eram puros, e as tuas ideias ainda ingênuas...

É uma pena termo-nos encontrado só agora, já com o coração viciado em outros amores, com uma imagem meio falsa do que é a felicidade, do que é entregar-se...

Queria ter-te encontrado antes, muito antes... Numa nova vida, num outro tempo, em que não precisássemos temer o nosso futuro, nem os nossos sentimentos...

Tenho andado distraída, impaciente, indecisa e ainda estou confusa. Só que agora é diferente, estou tão tranquila e contente...
Quantas chances desperdicei, quando o que mais queria, era provar para toda a gente, que eu não precisava de provar nada para ninguém. Fiz-me em mil pedaços, e queria sempre encontrar explicação, para o que eu sentia. Fiz questão de esquecer, que mentir para mim mesma, é sempre a pior mentira...
Às vezes o que eu vejo, quase ninguém vê, mas eu sei que tu sabes, quase sem querer, que eu vejo o mesmo que tu...


Eu sei que atrás dessas aparências e das contradições todas, a esperança ainda existe e é preservada. Mas existe uma palavra que eu não suporto ouvir...

Eu acredito em tudo mas eu quero-te agora. Eu amo-te pelas tuas falhas, pelo teu corpo, pelas tuas loucuras todas...

Eu amo as tuas mãos... eu não sei o que fazer às minhas sem as tuas.

Eu amo a tua alegria. Eu amo-te pela tua essência, e até por aquilo que podias ser se as circunstâncias não te estivessem a levar por equívocos da vida.

Eu amo-te nas horas más e na vida sem tempo...
Eu amo-te pelas futuras crianças e futuras rugas...
Eu amo-te pelas tuas ilusões perdidas e pelos teus sonhos inúteis...

Amo o teu sistema e tipo de vida...
Eu amo-te pelo que se repete e que nunca é igual...
Eu amo-te de alma, mais que palavras...

Ainda que seja através delas que eu me defendo quando digo que amo-te mais que o silêncio dos momentos difíceis quando o próprio amor... Vacila

Sou obrigada a confessar que és dono de muitos encantos, e que tais encantos levaram-me a cometer uma verdadeira loucura. Caí em tentação e não resisti ao teu poder sedutor, mas agora, apesar de tudo ter sido muito bom e maravilhoso, estou arrependida...

Quando nos envolvemos de maneira mais séria, não medi as consequências que tal atitude poderia implicar nas nossas vidas, na minha vida pessoal. Acredito que esta aventura deliciosa tem um preço muito alto a ser pago, e que não vale a pena comprometermos outras coisas apenas em função da satisfação de alguns desejos.

Jamais me esquecerei dos momentos maravilhosos que passamos juntos, jamais me esquecerei das loucas tardes que gastamos juntos, dos prazeres que patrocinamos um ao outro, do doce cansaço que sentíamos depois de horas e horas de amor, mas não dá mais, infelizmente...

Acredito que o melhor que temos a fazer é afastarmo-nos, por mais difícil que seja. Eu gosto de ti, e acredito que serás capaz de compreender as razões que me levam a decidir pela nossa separação.

Espero que não fique mágoa nem rancor, e que o tempo que estivemos juntos seja preservado no cantinho mais doce das nossas memórias. Sentirei saudades tuas, podes ter a certeza...

Hoje eu vou falar de coisas que nunca falei, de coisas que talvez nem tu vais gostar de saber. Verdades que eu sei que incomodam, mas eu vou falar...

Eu hoje quero dizer-te, que muitas vezes magoei-me para não te magoar, que muitas vezes eu chorei para não seres tu a chorar, e que muitas vezes fui eu que saí para te deixar ficar.

Eu hoje quero dizer-te, que passei muitos momentos de solidão, e que carreguei a minha paixão todo este tempo, sem te ter aqui ao pé de mim. Na verdade este amor foi um sonho que marcou a minha vida, e foi o sol que não brilhou na minha vida.

Eu hoje quero dizer-te, que te vou tirar da minha vida, e desta vez é a sério. Nem que eu leve muito tempo para te esquecer. Desta vez é para nunca mais, desta vez eu não vou voltar atrás.

Vou seguir o meu caminho, e esquecer-me de ti, esquecendo-me deste amor que me fez tão mal. Vou reencontrar o meu sorriso, leve e natural. Fui tão estúpido por te ter julgado especial... Eu andei por onde o amor não sabe ir, entrei na tua vida e perdi-me, mas vou-me encontrar ainda a tempo, e vou seguir a minha vida sem ti. Leve o tempo que levar para te esquecer, vou-te arrancar do meu pensamento.

Este email é para te dizer que hoje, logo cedo, tive um desejo forte, muito forte. Um desejo forte de te ver e de tocar esse teu corpo macio e perfumado.

De repente veio-me uma enorme excitação, e a vontade de te ver desfalecer sob o meu corpo. Hoje acordei a mil por hora!

Sabes, só me vem a ideia de te ver cansado, muito cansado, depois de horas a receberes os meus carinhos, depois de horas a dares-me os teus carinhos. É assim que me sinto agora, enquanto escrevo este email.

Com pressa de ti, com pressa de provar a maciez e o perfume do teu sexo! Quero, urgentemente, tirar a tua roupa e usufruir de todo o prazer que a tua pele me dá, que a tua boca me dá, que a tua língua me dá. Não te espantes, mas hoje acordei assim, a morrer de saudades tuas.

Hoje quem me faz companhia, é a tua ausência que me sufoca o peito, e me encharca a alma.

Hoje quem me faz companhia, é o teu silêncio que invade meu corpo e estremece os meus ouvidos, na falta dos teus gemidos, que aprendi a amar.


Hoje quem me faz companhia, é o tempo que me faz esperar, esperar, esperar, e na ânsia louca de amar, deixar-me inerte triste a buscar-te.

Hoje quem me faz companhia, é o sonho de tocar-te, de beijar-te, pedindo para amar-te. E amando-te eu diria, que jamais te esqueceria, para nunca mais te deixar.

Hoje quem me faz companhia, é a saudade que consome a minha vida, lembrando-me de ti.

Hoje quem me faz companhia, é o relógio, e o olhar dos meus olhos nos ponteiros, que me cercam na esperança que tenho, de poder amanhecer e olhar os teus lindos olhos, beijar essa tua boca tão doce que me dá prazer.
És tu quem me faz companhia hoje mesmo ausente, mesmo longe, mesmo assim.

Sei que amo e sei que sofro
Sei que pulso de paixão
E gozo com a certeza
De sentir o meu coração

Já faz quase um mês que não sei nada de ti, precisamente desde aquele teu telefonema quando eu estava a fazer tempo para me vir embora para Lisboa... Parece que nos virámos de costas um para o outro!!! Parece que perdemos muito mais que um amor... Parece que perdemos uma amizade...

Parece que paramos a cassete da nossa história e carregamos no botão para voltar atrás, não para revivermos o passado, mas simplesmente para apagar tudo o que se passou entre nós...
Como se fosse um processo de "Desconhecer"...

Prometi a mim mesma que não te daria um sinal de vida que fosse enquanto não me desses também... Não sei se faço bem ou se faço mal, simplesmente já estou farta de seguir o meu coração, chegou a altura de dar voz à razão, afinal somos todos filhos do mesmo Deus e tem de haver oportunidades iguais para todos. Não será assim?

Às vezes pergunto-me o porquê daquele telefonema, não sabias que me tinha de vir embora? E porquê aquele tom de voz que já não ouvia à uns meses? Naquele momento não estavas com uma voz fria que te caracterizava desde que acabámos... E porquê o "vais-te embora tão cedo?"...

Tu conheces-me muito bem, descobriste todos os meus pontos fracos em muito pouco tempo... como eu também descobri os teus. Por isso eu nunca percebi... porque pensava que te conhecia, e no fim mudaste completamente, como se aquela pessoa que eu conhecia ou me foi dada a conhecer não existisse...

Mas apesar de perceber que não te conhecia, senti naquele telefonema que me querias ver mais uma vez, apenas não tiveste coragem de o pedir, e sabes, eu percebi isso logo na altura. Só que foi melhor assim... foi mesmo melhor... custou-me muito decidir se ia logo embora, ou se ficava para a noite e assim poder ir ter contigo e provavelmente jantarmos juntos... para variar nesse momento vieram-me as lágrimas aos olhos, o que é normal... Acabei por não ir ter contigo... acabei por não jantar contigo... e acabei por nunca mais saber noticias tuas...

Nunca acreditei no destino, mas caso eu esteja errada e ele exista, talvez tenha sido isto que nos foi traçado... Quem sabe? Eu sei? Tu sabes? Alguém sabe? Podemos não saber, mas por vezes sentimos... não achas? É com tristeza que vejo e sei que a realidade é esta...

Antes, éramos ausentes, desconhecidos. Juntos, talvez palmilhemos a mesma estrada, mas o destino ou Deus, não sei... quis que nos encontrássemos, marcando para nós um encontro, numa nova e longa caminhada...

Eu te via assim, comum como tantas outras.
Rosto firme, olhar vazio , calmo...
Ar misterioso, que me encabulava a alma.
Até que um dia, de repente, como a câmara que procura o foco, o meu olhar buscou o teu, como a farejar respostas:
Porque essa mulher tímida e de sorriso lindo, me sufoca tanto o peito, e me enche de tanto encanto...?
Tive enfim, a resposta que buscava...
Quando o teu olhar encontrou o meu.
Vi o teu rosto comum, tornar-se iluminado...
E foi-se distanciando tanto, dos tantos outros que eu achava assemelhados...

Fomos então nos descobrindo aos poucos. Nossas atitudes, posturas, foram confrontadas. Ideias foram encolhidas ou agigantadas para nos combinar... Preenchidos os vãos que nos haviam destinado. Um amor absoluto então, estava instaurado: Nos somámos um ao outro, como o Amanhecer e a Alvorada.