Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Sempre foste bonita. Toda a minha vida idealizei uma mulher como tu, com a cor dos teus olhos, o cabelo ondulado, e a tua inteligência. O dia em que te conheci não foi mais do que a confirmação de uma realidade, como se o teu lugar na minha vida sempre tivesse existido e apenas faltasse a tua presença para o preencher.

Os sonhos são assim mesmo, só se tornam realidade quando acreditamos neles durante muito tempo e nunca desistimos, mesmo quando tudo à nossa volta se desmancha como um baralho de cartas e a realidade é o oposto do que desejamos. E tu sempre foste o meu sonho, a metade da laranja, que eu queria que acertasse para sempre com a minha metade, como se precisasse de ti para ser feliz.

Só percebi isso um destes dias em que me olhei ao espelho... Não sei quando nem como isso aconteceu, nem sequer se dependeu ou não de mim, mas houve um dia em que vi no espelho a vida mudar diante dos meus olhos e a partir desse momento ganhei uma paz nova e desconhecida que nunca mais me abandonou.

Às vezes, vejo-te a olhar-me quase de lado, quase triste, quase perplexa, porque sabes que ninguém ocupou o teu lugar e a minha metade da laranja continua com a tua outra metade, e essas metades só poderão formar um todo se a vontade for mais forte do que tudo.


É que às vezes bastam mesmo dois segundos e não mais...
Para se mudar de vida e se ser feliz...

Não, não partas já, espera um pouco ainda... espera que o tempo passe e nos apazigue a alma, e nos faça voltar à nossa rotina, que nos faça sentir que afinal somos donos da nossa vida e do nosso coração.

Espera só um momento... deixa que o silêncio perpetue os nossos momentos de perfeição, a comunhão das nossas almas em noites passadas em claro, em conversas ligadas por um fio invisível, o fio do desejo, daquele desejo que o tempo não mata, só ajuda a cimentar.

Espera só mais um instante... até que a tua memória grave os nossos momentos. Guarda bem estes instantes, num lugar qualquer entre a tua cabeça e o teu coração, e espera que o tempo te diga que o nosso amor é que te dá sentido à vida.

Espera, não partas ainda... o dia ainda não acordou... a noite é enorme, e é nossa, e só nossa. Está escuro no nosso quarto, mas eu nunca vi tanta luz, uma luz que sai dos teus olhos, das tuas mãos entrelaçadas nas minhas, da tua voz, e do teu sorriso. A luz envolve-nos, e eu fecho os olhos e de repente o passado passa todo pela minha cabeça como num filme acelarado para logo regressar ao presente e ficar a imaginar o nosso futuro.

Espera só mais um ou dois minutos... eterniza este abraço, grava-o na tua memória para que amanhã e depois, e depois ainda, o possas sentir outra vez, e ele te faça saber amada e desejada.

Espera ainda... não deixes que te falem de mim, não oiças o que os outros dizem, eles não estão no meio de nós, ninguém está no meio de nós, só nós é que estamos aqui, a vida que vivemos é a nossa vida, e não a que os outros querem que seja.

Guarda-me bem perto de ti... sempre perto, que eu serei sempre um sorriso, e uma festa no teu cabelo, e a minha presença certa e segura, vai-nos trazer sempre o som das nossas conversas, a temperatura das nossas mãos entrelaçadas uma na outra, o sabor da minha boca na tua, o meu olhar dentro do teu, e nunca te sentirás uma pessoa normal, igual às outras, porque é agora que tudo pode acontecer de outra forma, e a vida pode transformar-se naquilo que sempre sonhaste...

Quanto mais longe mais perto me sinto de ti, como se os teus passos estivessem aqui ao pé de mim, e eu pudesse seguir-te, falar-te, e dizer-te o quanto te amo, e como te procuro, no meio de uma destas ruas em que te vejo, zangada de saudade, no céu claro... no dia quente...

Devolve-me a minha vida e o meu tempo. Diz qualquer coisa a este coração palerma que não sabe nada de nada, que julga que andas aqui por perto, e chama sem parar por ti.

Gosto do teu olhar sedutor... da tua forma de andar... das tuas mãos guardadas nas minhas... Gosto de te cheirar... de te sentir... de me calar para te ouvir... de me deitar ao teu lado para dormir... e depois acordar, e começar cada dia a sonhar.

Gosto da tua boca e do teu cabelo... da tua voz... do teu sorriso aberto... dos teus beijos... dos teus abraços... dos teus braços à volta dos meus... das nossas cabeças encostadas... Gosto de te ver junto ao meu peito a contar as batidas do meu coração... de sentir que estás sempre perto... e sempre estarás... que vives cá dentro.

Gosto de saber que afinal vale a pena acreditar que um dia a paz acabará por chegar, que não há esperas vãs nem dias perdidos, que todas as noites são de lua cheia e todas as manhãs estão cheias de ti...

E então já não sou eu, somos nós... cada momento é nosso, e só nosso, e quando me apertas nos braços, só me apetece rir e chorar, porque sinto que partilhamos do mesmo segredo, do mesmo sonho, e do mesmo projecto.

Por isso abre as mãos e o peito, deixa-me ficar para sempre lá dentro, guarda-me em ti, e espera sem esperar a cada dia que passa, que este nosso amor imenso resista ao tempo, resista ao mundo, resista a tudo e não precise de mais nada a não ser de TI... Porque tu que és princípio e o fim, que estás no meio de tudo, que atravessas a vida de mão dada comigo, tu de quem eu gosto, gosto, gosto...

Mas espera, espera um pouco ainda, espera... porque a espera é o tempo de deixar crescer aquilo que há-de ser, e é sempre pouco, quando se tem tanto para dar... e receber...

E cada minuto que passa é só mais uma etapa da nossa vida...