Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Andava eu a vaguear pela net, quando descobri este texto da Silvana Duboc, que muito provavelmente muitos de vocês já conhecem, mas mesmo assim decidi partilhá-lo aqui, porque o acho muito bonito...


Quando o SOL e a LUA se encontraram pela primeira vez, apaixonaram-se perdidamente. E a partir daí começaram a viver um grande amor. Acontece que o mundo ainda não existia, e no dia em que Deus resolveu criá-lo, deu-lhe então o toque final... O BRILHO!
Ficou decidido também que o SOL iluminaria o dia, e que a LUA iluminaria a noite. Sendo assim, seriam obrigados a viverem separados.

Abateu-se sobre eles uma grande tristeza quando tomaram conhecimento de que nunca mais se encontrariam. A LUA foi ficando cada vez mais amargurada, mesmo com o brilho que Deus lhe tinha dado, ela foi-se tornado solitária, e o SOL por sua vez tinha ganho um título de nobreza “ASTRO REI”!
Mas isso também não o fez feliz.
Deus então chamou-os e explicou-lhes: "Vocês não devem ficar tristes, ambos agora já possuem um brilho próprio. Tu LUA, iluminarás as noites frias e quentes, encantarás os enamorados, e serás diversas vezes motivo de poesias. Quanto a ti SOL, sustentarás esse título porque serás o mais importante dos astros, iluminarás a terra durante o dia, e fornecerás calor para o ser humano, e a tua simples presença, fará as pessoas mais felizes".

A LUA entristeceu-se muito com o seu terrível destino e chorou dias a fio...
Já o SOL, ao vê-la sofrer tanto, decidiu que não poderia deixar-se abater, porque teria que dar-lhe forças, e ajudá-la a aceitar o que tinha sido decidido por Deus. No entanto a sua preocupação era tão grande, que resolveu fazer um pedido a Deus: "Senhor, ajude a LUA por favor, ela é mais frágil do que eu, e não suportará a solidão". E Deus, com a sua imensa bondade, criou então as estrelas para que lhe fizessem companhia. A LUA sempre que está muito triste recorre às estrelas, que fazem de tudo para consolá-la, mas quase sempre não conseguem.
Hoje eles vivem assim... Separados!

O SOL finge que é feliz, e a LUA não consegue esconder que é triste. O SOL ainda aquece de paixão pela LUA, e ela ainda vive na escuridão da saudade.
Dizem que a ordem de Deus era que a LUA deveria ser sempre cheia e luminosa, mas ela não consegue isso... porque ela é mulher, e uma mulher tem fases. Quando está feliz consegue ser cheia, mas quando está infeliz é minguante, e quando está minguante nem sequer é possível ver o seu brilho.

LUA e SOL seguem seu destino...
Ele solitário... mas forte!
Ela acompanhada pelas estrelas... mas fraca!

Os Humanos tentam constantemente conquistá-la, como se isso fosse possível. Por vezes alguns deles conseguem chegar até ela e voltam sempre sozinhos. Nenhum deles jamais conseguiu trazê-la até à Terra. Nenhum deles realmente conseguiu conquistá-la, por mais que se convençam que sim.
Acontece que Deus decidiu que nenhum amor nesse mundo seria de todo impossível, nem mesmo o da LUA e do SOL... e foi aí então que ele criou o ECLIPSE.
Hoje o SOL e a LUA vivem à espera desse instante. Desses raros momentos que lhes foram concedidos, e que custam tanto a acontecer.

Quando olhares para o céu a partir de agora, e vires que o SOL encobriu a LUA, é porque ele se deitou sobre ela e começaram a amar-se. E é ao acto desse amor que se deu o nome de ECLIPSE.
Também é importante lembrar que o brilho do êxtase deles é tão grande que se aconselha a não olhar para o céu nesse momento, porque os nossos olhos podem cegar ao ver tanto amor...

Apanho os sapatos e saio sorrateiramente do quarto enquanto ele ainda dorme. Atravesso o corredor do hotel em passinhos leves, temendo que no meu rosto se perceba o que me vai na cabeça. Não me despedi dele, mas podia ter-lhe dito: "Depois ligo-te" - e desaparecer para sempre...

Entro no carro, sorrio ao espelho, e no seu reflexo descubro uma marca no pescoço, que antes não estava lá... foi do prazer... do sexo sem limites nem demasiada racionalidade, até porque os copos são bons conselheiros... os copos e os corpos fundem-se mais facilmente, e ele foi incansável... e eu a nada me furtei...

Talvez a esta hora ele ainda sonhe... ou talvez se esconda no seu blazer... E agora? O que quero eu? O telemóvel dá sinal de vida, é ele.
"Preciso de te ver. Descobri que estou apaixonado por ti"
Ai que medo, penso!!! Agora é que o jogo vai começar...
Respondo-lhe com uma proposta para jantar. O jantar fica marcado... o meu pescoço também continua marcado... e eu ainda tenho umas trinta e sete vezes para lhe dizer: "Depois ligo-te" - até a dívida ficar saldada...

Ele apareceu no jantar com o perfume que em tempos me fazia seguir-lhe o rasto. Bebi de golada um Martini Rosso, e ele que antes tinha dificuldades em me ouvir falar, estava agora disposto a dar atenção às minhas palavras.

Ó céus!!! Tanto tempo andei atrás dele, e não é que agora ele vai directo ao assunto: "Estou apaixonado por ti" - Tarde demais, pensei... mas não disse. Fui sorrindo delicadamente, e então confessei: "Sabes, estou numa fase em que só tenho olhos para o trabalho, e sobra-me pouco tempo para namorar". Ah, ah, ah! Como se alguma vez eu não desse um pontapé no trabalho para ir a correr em busca do amor... ou de uma noite bem passada.

Ele também bebeu sem pestanejar, e dando folga ao nó da gravata (sinal de que o vinho já o encorajava), disse: "Estou disposto a esperar por ti". Num momento tão solene como este, que era tudo aquilo que eu sonhava há uns tempos atrás, o meu telemóvel tocou com uma sms... ele impaciente perguntou: "Está tudo bem?" - e eu respondi-lhe: "Surgiu um problema, nada de grave, mas tenho que ir, depois ligo-te". Ai que bem que isto me está a saber...

O dia da Mãe já foi há uns dias, mas desde esse dia que este pensamento não me sai da cabeça...

Eu nunca quis ser mãe, mas ainda assim tenho uma vontade inesgotável de dar amor aos meus amigos, e deve ser por isso que todos eles acham que eu daria uma boa mãe... eu também acho, mas não quero...

Nunca tive essa vontade, e não a vou contrariar. Vivo feliz os meus dias de liberdade, de prazer, e de amor. Sempre me senti feliz por nunca ter pensado em filhos, e ainda hoje continuo firme na minha certeza, mas a verdade é que esta minha convicção não me livra de uma tragédia... a tragédia seria ficar grávida sem querer.

Há uns tempos atrás corri o risco estúpido de engravidar. Tinha todos os sintomas, e um pai para a criança de que me orgulharia. Se a gravidez se tivesse confirmado, a minha vida não seria a coisa boa que é.

Na minha idade, e com dinheiro e inteligência suficiente para criar uma criança, eu não faria um aborto, mas também não gostaria de ser mãe, por não ser essa a minha opção de vida. E se a natureza me fintasse e fizesse de mim mãe à força?

Não sou grande entusiasta de correntes, ou mesmo de meras distinções do melhor disto ou daquilo.

Acredito que a blogosfera deverá ser encarada de forma despretensiosa. No entanto a minha amiga
Ana do Cantinho da Anokas decidiu distinguir-me entre os blogues que a fazem pensar.

Nunca escrevi senão ficções... mas também nunca a ficção produziu tanta verdade e realidade, por isso quero deixar-lhe aqui o meu agradecimento, porque é para isso mesmo que o About Last Night existe, para que cada um que o lê se reveja um pouco em cada texto, e se veja "obrigado" a fazer uma pequena reflexão, e a pensar, até porque pensar é um acto cada vez mais raro nas nossas vidas, cada vez mais intensas e ocupadas, que não nos deixam tempo para parar, pensar, e reflectir calmamente sobre seja o que for.

A mim tortura-me pensar nos encontros e desencontros que a vida por vezes nos proporciona... tortura-me o que sinto quando penso em todas aquelas horas perdidas... quantos olhares... quantos sorrisos... quantos silêncios. Pensando bem... foi uma vida!!! É incrível como se pode estar tão perto da felicidade e não se perceber absolutamente nada!!!

Eu sabia que procurava alguma coisa... mas o quê? Como pude ser tão cego? Tu estavas lá o tempo todo... não havia distância... era só eu estender a minha mão... Mas agora fico a pensar se a culpa também não foi um pouco tua... Tu sorrias com esses teus olhos... um leve sorriso de assentimento... é verdade, mas os teus lábios silenciavam, e a tua voz nada me dizia...

Tu sempre soubeste o quanto me amavas, e pacientemente esperaste, apenas porque me estavas a dar a oportunidade de eu conhecer o meu próprio coração, e finalmente nele encontrar os meus verdadeiros sentimentos. Mas eu pobre idiota nada percebia... Tu cansaste-te com razão... não esperaste mais... e hoje é tarde, porque estendo as minhas mãos e não encontro nada... está tudo vazio para mim... Agora sei que te amo, e numa última tentativa, ofereço-me a ti...


Com toda esta história dos Thinking Blog Awards, a Ana obrigou-me mais uma vez a pensar nos encontros e desencontros da vida... e também a pensar nos critérios que teria que utilizar para atribuir os meus cinco Awards. Tarefa nada simples...

Porque há blogues aos quais eu me sinto ligado porque conheço os seus autores, outros que embora não os conheça pessoalmente, já interajo com eles há muitos anos, outros ainda porque me divertem, e finalmente aqueles que me fazem pensar... E como não podia deixar de ser o critério que escolhi para atribuir os meus cinco Thinking Blog Awards foi este último. E os que recebem esta menção honrosa são:

O "Pedaços de Nós" foi nomeado pela Ana do Cantinho da Anokas como um blogue que a faz pensar... e convenhamos que tem toda a lógica, pela razão óbvia que se ela aqui escreve, é obrigada a pensar...

A verdade é que este é um espaço, onde todos nós escrevemos aquilo que sentimos, e aquilo que somos, porque aqui damos um pouco de cada um de nós, daquilo que acontece connosco, e da forma como sentimos as coisas, e o mundo...

E por falar no mundo, gostaria de trazer aqui um tema, que não deixando de ser polémico, certamente nos obrigará a pensar e muito...

Antigamente, a Igreja utilizava o personagem "Diabo" para intimidar as pessoas. Agora que estamos no século XXI temos um novo "Diabo", que é o Osama Bin Laden, porque se alguma coisa má acontece, ou se há algum atentado, ele é o bode espiatório. Não quero com isto dizer que ele é um santo, apenas digo que ele é tão idiota e mau, como muitos outros, como por exemplo o George W. Bush. A verdade é que o Bush precisa deste personagem, para manipular as massas, e utiliza-o sempre que precisa de instalar o pânico e o medo no mundo.


Reparem nas semelhanças entre a imagem que nos passam do Diabo, e do Bin Laden. Ambos têm barba e a mão a fazer o mesmo sinal



A imagem que tentam passar-nos é de que o Bin Laden é do eixo do mal, e o Bush é o salvador que quer trazer a paz ao mundo. Vejam a imagem que passam dele. O emblema da presidência dos EUA por trás da cabeça dele dá a sensação de ser uma "auréola", como se ele fosse um Messias. Não há dúvida de que há quem saiba muito bem o poder que uma imagem tem...



Aqui, com esta perspectiva, tentam passar-nos a imagem de "santinho"...



Portanto, há que saber pensar, analisar, colocar perguntas a nós mesmos sobre todos os assuntos. Procurar fontes de informação alternativas, e não nos limitarmos a acreditar somente na verdade que nos querem "vender", como sendo a única e inquestionável "verdade". Vamos olhar para tudo o que nos rodeia procurando analisar as coisas das mais diversas perspectivas, porque só assim podemos encontrar o outro lado da verdade. Só assim podemos começar a ver mais além, e iluminarmos a nossa visão sobre tudo o que nos rodeia.


Depois desta reflexão, e voltando de novo a esta espécie de jogo, e para o completar, terei que nomear cinco blogues do meu interesse. Contudo, depois de muito divagar, cheguei à brilhante conclusão que os blogues que me fazem mais pensar são os de alguns elementos que fazem parte aqui do "Pedaços de Nós", não tanto por aquilo que escrevem nos seus espaços próprios, mas mais por aquilo que não escrevem!!!...

Por isso a quem vou distribuir os meus Thinking Blog Awards, é precisamente a eles mesmos para ver se os levo a escreverem qualquer coisinha... o que desde já confesso que duvido muito. Os nomeados são:

- Porquê? do Cumplicidades, porque o último post que tem no seu blogue, é de Novembro do ano passado (!!!), e fala de encontros e desencontros... ora só posso concluir que o desencontro é tão grande que nem ela consegue descobrir o caminho até ao seu próprio blogue, ou então o encontro que teve foi tão intenso que não tem tempo para nos escrever nada de novo.

- Dulcineia do De Castelo Novo... para o mundo, porque a última vez que deu "sinais de vida" foi em Abril para nos transmitir que tinha descoberto que já estava em 2007 (!!!)... sinceramente, penso que na realidade ela ainda nem isso descobriu...

- menina do menino & menina, porque depois de quase meio ano (!!!) sem nos dar "notícias", apareceu para nos dizer que tinha 69 emails da última vez que abriu a caixa de emails... ora com ausência tão prolongada, só pode mesmo andar com o 69... na cabeça... é claro.

- Tazaroteno do Eu.Taz, porque desde que foi etiquetado, simplesmente desapareceu

- Finalmente ao Pedro Arunca, por ser o membro mais recente do "Pedaços de Nós", e por ter um espaço ao qual vos convido a explorar um pouquinho melhor, porque vale mesmo a pena.