Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Abandonada por ti, tenho tentado esquecer-te. No final da tarde vivo uma paixão, que no final da noite é já uma ilusão, e no final de tudo se transforma em solidão...

Apaixonada por ti, tenho tentado não sofrer. Rio-me com novas companhias, e vou chorando por ti...

Mas tu não vens, nem levaste esta saudade que eu sinto por ti. Abandonada por ti, apaixonada por ti...

Nem sei mais de mim, porque esta paixão ainda me guia. Eu vejo o tempo a levar-te para longe de mim, mas olho as estrelas para que me façam sonhar que ainda te posso esperar um dia...

Mais um dia se passou sem ti... está tão triste a minha vida... Diz-me o que é que eu posso fazer?

Cada uma que me procura abre mais a minha ferida, que parece que nunca mais cicatriza.

Magoei os meus amigos, porque só queria estar contigo, e porque quando se está ferido dói demais e fica tudo dividido entre a luz e a escuridão.

Podias vir-me dizer como é que eu sobrevivo, pois quanto mais eu choro, mais me apetece implorar-te, para me vires ajudar a esquecer-te. Mais um dia sem ti, quantas lágrimas eu perdi... O que é que eu fiz?

Amei-te mais do que tudo, e já não sei abandonar-te. O meu silêncio não é mudo, dá-me vontade de gritar, porque quando se está a sofrer dói demais, e fica tudo tão distante como a imensidão azul do mar.

Se um dia nos voltarmos a encontrar, diz-me como é que eu te vou perdoar, por todo este tempo que eu passei a chorar por ti? Será que bastaria abraçarmo-nos e amarmo-nos???

Cansei de esperar tu ligares, tu apareceres. Talvez um dia tu te arrependas e venhas atrás de mim, mas aí vai ser tarde demais.

Muitos outros já me terão ligado. Muitos outros já terão aparecido e dado valor a algo que tu jogaste fora. Agora estou a sofrer, a chorar...

Mais tarde estarei a rir e passarei por ti de cabeça erguida para te mostrar o que tu perdeste.

O tempo passou e nada mudou, mas eu sei que alguma coisa aconteceu...
Está tudo tão diferente...
Lembras-te, quando nós começámos um dia a acreditar, que tudo era para sempre, sem saber que para sempre, sempre acaba?
Mas nada vai conseguir mudar o que ficou, porque quando eu penso em alguém só penso em ti, mesmo com tantos motivos para deixar tudo como está...
Não vou desistir, nem tentar.
Agora tanto faz.
Não tem explicação aquilo que eu sinto por ti...


Estou tão cansada de estar aqui, reprimida por todos os meus medos infantis.

Se tu tiveres que ir, eu desejo que tu vás e me deixes. Porque a tua presença ainda persiste aqui, e isso jamais me vai deixar sozinha.

Estas feridas não vão cicatrizar, esta dor é bem real. Há muita coisa que o tempo não pode apagar. Mas tu ainda tens tudo de mim...

Eu tenho tentado conformar-me a mim mesma de que tu não estás mais comigo. Porque penso que tu ainda estás comigo, e tenho estado sózinha todo este tempo...


Não vale a pena esta mania de te amar. Não vale a pena tu fingires que não vês o meu sofrimento. Não vale a pena eu tentar disfarçar a minha dor.

O meu amor perdeu o rumo, e não vai encontrar mais o caminho, porque desaprendeu de andar sózinho.

O meu amor foi tão sincero que durou até agora, mas dia a dia tu vais atirando fora todo este amor, e a esperança de alguém que te adora.

Por muito tempo vou sofrer calado, porque esta mania de te amar foi o meu pecado, e um vício que eu não soube deixar de lado, mas inflizmente acho que o sonho deste amor já terminou...

Como odiar-te, se eu amo-te?
Como posso dizer que te odeio, se no fundo preciso dizer que te amo?
Como te dispensar, se agora mais do que nunca preciso de ti ao meu lado?
Como fechar os olhos diante de ti, se vivo a sonhar em beijar-te, abraçar-te, ganhar o teu amor?
Como eu irei renunciar ao teu amor, se agora mais do que nunca começo a amar-te?
Como odiar-te, se te amo realmente?
Como? Jamais posso dizer que te odeio, pois no fundo eu amo-te como nunca amei ninguém.



Todas as manhãs quando acordo, lembro-me de ti.
Em todos os momentos do meu dia não te consigo esquecer.
Diz-me o que é que eu faço para não me lembrar do teu abraço?
Eu preciso esquecer-te.
Eu preciso arrebentar de vez com os laços que me prendem a ti.

Ontem sozinha a pensar, senti umas saudades enormes de ti. Um desejo que não sei dizer, que não sei explicar. Uma vontade louca de te ver, e uma vontade louca de chorar... sem saber... porquê...

Olhei para o céu cheio de estrelas radiosas, e entre elas as mais formosas juntinhas... bem juntinhas... a brilhar!

E sem saber porquê crescia cada vez mais o meu sofrimento, crescia esta vontade de te ver juntinho a mim... bem juntinho... para te dizer bem baixinho... muito baixinho...

EU GOSTO MUITO DE TI !!!

Morro a cada dia um bocado...
Sem ouvir a tua voz...
Sem saber de ti...
Sem poder querer-te...
Por te amar...
Por tentar apenas viver...
Pela ausência do amor...
Pela força da dor...
De tantas saudades...
De tantos ciúmes...
De tanto desejo...
Diz-me o que fazer...
Se nesta vida sem ti...
Morro a cada dia um bocado!

Aos poucos tu tornaste-te parte de mim, e sem saber, eu já te pertencia... Mas eu queria ser tua em dias de sol, queria ser tua em noites de lua.

Anda molhar a minha boca como a água da chuva. Ah, como eu queria dormir nos teus braços, beber o teu beijo, e merecer o teu abraço.

Vem ser a brisa para afagar os meus cabelos. Chega de mansinho, chega sorrateiro. Deita-te sobre mim, faz-me teu espelho. Quero uma noite longa para ser tua.

Horas e horas toda nua. Faz de mim a tua casa. Entra sem bater, entra sem dizer nada. Ama-me, beija-me, e conforta-me. Sê o meu cúmplice, que eu quero ser a tua amada.

O pôr do sol não é igual quando estás longe de mim, porque assim sinto que depois de um dia longo a noite não tem fim.
Quanto tempo mais vai passar, até eu te poder abraçar?
Eu só quero ter-te perto de mim... só quero estar contigo...
Já não sei o que fazer, nem o que poderá acontecer se não fizer amor contigo...
E quando chove até parece que nunca mais vai parar, porque só o teu sorriso parece poder fazer o sol voltar a brilhar.
Mas por enquanto a chuva cai... e esta minha saudade não se vai...


Quando transmites o calor da tua mão para o meu corpo... que te espera... deixas-me louca.

E quando sinto que teus braços se cruzam nas minhas costas, desaparecem as palavras... outros sons enchem o espaço...

Tu abraças-me, a noite passa, deixas-me louca...