Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Hoje em dia no amor a paixão que deveria ser desmedida, é na realidade na medida do possível...
O amor tornou-se numa questão prática. O resultado é que as pessoas em vez de se apaixonarem de verdade, ficam praticamente apaixonadas...
E o amor não é nada disso. O amor tem que ser mais bonito que a vida... a vida que se lixe.
Por isso é que eu sei que o amor que sinto é bonito, é gigantesco, profundo e sincero. Procuro não cobrar, não exigir, nem torná-lo numa rotina.
Não procuro ter razão no amor, até porque sou da opinião que no amor não há razão, o amor verdadeiro não é para se compreender... para se entender.
O meu amor é baseado em coisas bonitas como o olhar, a saudade e a alegria do encontro...

Para mim o problema das mulheres resume-se a esta frase:
"O problema dos homens são as mulheres. E o problema das mulheres também".
Concretamente são as outras mulheres o problema das mulheres. Nunca percebi como é que as mulheres se dão entre si. Nunca consigo imaginar o que dizem. Nunca soube porque é que se olham como se olham, nem porque é que vão sempre aos pares para a casa de banho!!!
As mulheres são sempre o problema...
As mulheres acham-se diferentes entre si, concorrentes, por isso traem-se.
Já nós homens não dizemos tão mal uns dos outros. Enquanto que nós nos achamos iguais ou inferiores uns aos outros, as mulheres acham-se sempre superiores. Por isso nós somos mais unidos, e as mulheres estão divididas. E como quem se une faz a força...
As mulheres precisam de se organizar... precisam de se convencer de uma vez por todas, que nós até podemos ter graça, mas somos muito piores, muito mais ignorantes, e muito mais básicos do que elas.
As mulheres têm definitivamente que perceber isto.


Vou guardar o nosso amor, estou cansada de sonhar, especialmente agora que me ausentei de mim e de ti... acho melhor assim. Sei que a minha ausência já não te preenche os dias, e eu própria já não consigo alimentar a ansiedade da espera, por isso vou guardar o meu amor por ti num lugar onde ninguém lhe possa tocar.

É engraçado... quando olho para o futuro, vejo-te sempre lá...
Olho para o sofá da minha sala, e estás lá sentado...
Olho para a varanda, e estás lá comigo...
Deito-me na cama, e és tu que me adormeces e acordas...

Mas isto é só na minha imaginação, que é aquilo a que nos agarramos quando a vida nos rouba o resto. São memórias nossas que não quero perder, e que por isso guardo para sempre, esperando sem esperar, que um dia me voltes a fazer feliz. Mas para isso tens que querer... querer muito, porque sabes... meu amor... não há amor, há provas de amor. Fico à espera delas...

Porquê blogar?
A arte de blogar, é o segredo de dialogar.
Escreve-se aqui, lê-se acolá...
É um sentimento escrito, uma emoção arquivada, à espera apenas de ser descodificada, desmistificada, e não recriminada...
Protegida pelo monitor, e pela internet.
Por vezes é a leitura de uma realidade distante, ou de emoções apenas na terceira pessoa...
É singular... é linear...
Blogar é viver... é existir...
Sim! Existir!

Se eu blogo logo existo...
Se penso logo existo...
Se penso que penso...
Divago...
Se divago, logo existo...
Divago enquanto isso...
Divago enquanto posso...
...o quanto posso!!!

Eu penso, mas quando penso, logo desisto de pensar, mas já que existo aproveito...
Mas existo? Porquê?!
Acredito que algo existe... se a matéria existe, algo mais poderá existir.
Penso, logo só existe o que se ajusta aos meus conceitos e preconceitos...
Entenderam???
Eu também não... mas que existo existo!!!
E divago enquanto posso...