Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Procuro motivos para perceber porque te adoro. Procuro motivos e as razões para este amor que parece nunca ir parar de crescer, que parece nunca ter fim.

Mas não os encontro. Não encontro nem motivos, nem as razões para este amor. Custa-me estar longe de ti. Mas quando estou triste, fecho os olhos, lembro-me de ti, e ainda te adoro mais. São tantas as lembranças felizes que me dás...

Mas depois quando abro os olhos e não estás aqui custa muito. Aos poucos a alegria antes sentida vai-se tornando numa profunda saudade, mas ainda sinto o teu cheiro, o gosto dos teus lábios... os teus beijos, o teu toque.

Lembro-me de tudo... adoro-te, e ninguém me pode impedir de o fazer, assim como ninguém me pode impedir de te querer. Penso que devo lutar por ti, ainda não sei que decisão tomar, mas seja ela qual for, uma coisa é certa, serás sempre o amor da minha vida...

Não vou chorar, porque me ensinaste a sorrir.
Não vou perder, porque me ensinaste a vencer.
Não vou sofrer, porque me ensinaste a ser feliz.
Não vou morrer, porque me ensinaste a viver.

Mas se algum dia fores embora, vou chorar, sofrer e morrer, porque nunca me ensinaste a perder-te.

Eu não posso exigir o teu amor, posso apenas dar-te boas razões para que gostes de mim.

Mesmo que se queira, mesmo que se conheçam pessoas de quem apetece ser amigo, nunca se pode ser bom amigo de muitas pessoas. Por isso deixo estas palavras para os meus amigos, que me têm acompanhado ao longo da vida, uns há muitos anos, outros há menos tempo, mas todos estão sempre presentes nos bons, e especialmente nos meus maus momentos.


Amigos não tenho muitos, é um facto
Mas os que tenho, sei que são reais
Meus, de verdade

Amigos que eu vejo todos os dias
Amigos que eu vejo esporadicamente
Amigos que eu nunca vejo, devido à distância

Amigos

Que nem sempre me dizem coisas bonitas
Que se zangam quando discordam de mim
Que me defendem quando sou atacado

Amigos

Que são os irmãos que eu escolhi

Amigos, sim

Aqueles com quem posso contar
Seja para tomar um copo, ou para uma conversa

Meus amigos

Sem eles, eu seria menos
Menos feliz
Menos inteligente
Menos amoroso
Menos vivo

Amigos

Felicidade de quem os tem
Não citarei nomes
Quem é sabe e pronto
E cada um tem o seu lugar, o seu espaço
Eu posso considerar-me uma pessoa de sorte
Não pela quantidade de amigos que tenho
E sim, pela qualidade de cada um deles


Sessenta e nove... um numero... um preço... um ano... uma idade... uma vontade...
Sessenta e nove... uma forma ... um desenho... um movimento de linhas curvas... um apelo...
Sessenta e nove... uma fantasia sexual...

Sessenta e nove... ela... eu... o prazer...
Sessenta e nove vezes já fiz o 69... mas nunca foi igual...
Sessenta e nove horas de sabor e descobertas...

Sessenta e nove... é delírio... chuva... línguas... narizes... sabores... amor...
Sessenta e nove... é a viagem aos sucos que nascem no nosso interior...
Sessenta e nove... às vezes no começo... às vezes durante... às vezes no fim... sempre com entrega...

Sessenta e nove pudores que eu derrubei... Lembro-me da primeira vez...
Fechado em medos... receios... conceitos... preconceitos... em pudor... Sugávamos os sucos do amor... Sede saciada... desejo crescente... loucura presente... Fizemos chuva de amor...
Sessenta e nove é linha curva que em circulo aprisiona e liberta o nosso amor...

Se eu pudesse escolher os olhos a olharem-me, eu escolheria os teus, porque nunca vi olhos tão expressivos e tão bonitos em toda a minha vida.

Se eu pudesse escolher uma boca para beijar, eu escolheria a tua, porque nunca senti tanta emoção e sentimento ao beijar uma boca.

Se eu pudesse escolher alguém para me abraçar, eu escolher-te-ia a ti, porque nunca um abraço me fez sentir tão amado, tão seguro, tão querido.

Se eu pudesse escolher alguém para viver, eu escolher-te-ia a ti, porque nunca conheci alguém com quem a sintonia fosse tão perfeita e me fizesse mudar tanto e em tão pouco tempo.

Se eu pudesse escolher alguém para me amar, eu escolher-te-ia a ti, porque nunca vi alguém tão pura e sincera nos seus sentimentos e desejos.

Se eu pudesse definir-te com apenas uma palavra, eu te chamaria de...

Amor...

É possível saber o que pensas, somente ao olhar para ti... É possível ver que me desejas... É possível ver me queres só para ti...

Vigias-me, persegues-me, somente com o teu olhar... E quando encontras o meu então... Ninguém nos pode segurar... Ninguém nos pode afastar... Ninguém irá tirar-te de mim.

Criei este amor por ti, em todas as noites que não te beijei, nem te abracei. Espero um dia, recuperar, porque ainda tenho o teu olhar, que timidamente invade meu espaço, enlouquece o meu corpo, enche-me de desejo...

Quero-te só para ter um beijo, ou então passar o resto do tempo olhando-te a sorrir... Coisa que eu já faço, pois o nosso amor permite-me tê-lo, permite-me vê-lo e senti-lo à distância. Porque em qualquer circunstância, o teu olhar está lá, sempre a procurar-me...

A partir de agora podia ser assim: Tu deixavas a tua casa e eu a minha, escolhíamos os teus dez melhores livros e os meus dez melhores discos, comprávamos duas malas de viagem iguais, tu pedias uma licença sem vencimento, e sem dizer a ninguém, fingíamos que íamos de férias e ficávamos dois anos fora.

Iríamos para uma cidade em que a mudança das estações fosse uma festa, com um rio pelo meio ou o mar como limite, onde se falasse outra língua e o entendimento fosse universal. É tão bom sonhar acordado. Consegue-se ver ao pormenor, e nem é preciso fechar os olhos.

Teríamos amigos novos, cheiros diferentes, restaurantes inimagináveis, exposições extraordinárias, o prazer da descoberta, o sabor da aventura, e a vontade de viver ainda mais forte e acesa. Sonhar acordado é um dom, e quem sonha está mais perto da perfeição.

Eu sonhei com um amor que me fizesse feliz todos os dias, uma companhia certa e serena, uma mulher que gostasse de mim com todos os meus defeitos, que me ajude a esquecer os enganos e me ensine a olhar só para a frente, que cuide de mim como se fosse uma das suas bonecas, e me toque como se toca num homem.

Dizem que o amor é uma ilusão, um disparate inventado há milhares de anos, o maior embuste da história da humanidade. Dizem que o amor só serve para escrever canções pirosas, e vender cartões com ursos abraçados no dia de S.Valentim, que não mata mas mói, porque é apenas uma doença quando nele julgámos ver a nossa cura.

Mas o amor está em toda a parte, camuflado nos mais pequenos gestos, nos sonhos que partilhamos. Por isso mesmo, sem saber se o que reina entre nós é amor ou apenas bem-estar, vem sonhar acordada comigo, e juntos podemos apanhar o próximo avião, e escolher a cidade que queremos, porque quem sonha e quer, é mais livre que todos os pássaros e mais forte que o destino.


E o destino tem sempre mais que um caminho, mais que um segredo, mais do que uma possibilidade...
Mesmo quando se desenha à nossa frente como um lápis gigante que traça no céu todos os caminhos.

Dä®k Añgë£ - Porque é que me estás a telefonar a estas horas? hum...?
Å®t Øf £övë - É só para te dar um beijinho.
Dä®k Añgë£ - hum? que bom...
Å®t Øf £övë - Tinha tanta coisa para te dizer, mas não saberia por onde começar!!!

Dä®k Añgë£ - Podes começar por onde quiseres...
Å®t Øf £övë - Quero que estejas bem.
Dä®k Añgë£ - Agora já estou melhor.
Å®t Øf £övë - Não te quero ver sofrer, e muito menos fazer sofrer. Desculpa ter-me passado, não é habitual, mas por vezes também acontece, não sou de ferro...

Dä®k Añgë£ - Claro que sim...
Å®t Øf £övë - Prometo que não volta a acontecer. O nosso relacionamento nunca será mau nem uma tortura para nenhum de nós.

Dä®k Añgë£ - Não precisas prometer nada apenas te peço que continues sempre a desabafar comigo.

Å®t Øf £övë - Gosto de ti, sou teu amigo, quero estar contigo nos bons e maus momentos. Sinto saudades, sinto a tua falta, a tua ausência, e a culpa de tudo isto é minha.

Dä®k Añgë£ - Vá, não comeces... não é só tua...
Å®t Øf £övë - Leva o meu desatino como sendo comigo próprio e que deixei transparecer para ti injustamente.

Dä®k Añgë£ - Amor, não foi injustamente... afinal de contas é assim que os relacionamentos se constroem, ou não? Seria muito pior se sentisses tudo isso e não me demonstrasses.
Å®t Øf £övë - Sinto que devia passar mais tempo contigo, e isso fez-me revoltar.

Dä®k Añgë£ - Eu não fico chateada por isso, fico é triste por depois não conseguir lidar bem com isso.

Å®t Øf £övë - Gosto de quem sou quando estou contigo e só consigo ser eu próprio junto a ti. Sinto muito a tua falta.

Dä®k Añgë£ - Eu também sinto muito a tua falta.
Å®t Øf £övë - Quero estar contigo.
Dä®k Añgë£ - Quando? Como?
Å®t Øf £övë - Quero passar mais tempo contigo...

Dä®k Añgë£ - E vais fazer isso como?
Å®t Øf £övë - Não sei? o importante é estarmos juntos. Vou...
Dä®k Añgë£ - Tu não existes... decidiste assim, sem mais nem menos??
Å®t Øf £övë - Não foi sem mais nem menos. Tem a ver com a vontade de estar contigo, com a falta que tu me fazes.

Dä®k Añgë£ - Fico muito feliz.
Å®t Øf £övë - Eu só te quero ver feliz, e sinto que para isso também preciso estar mais próximo e é isso que quero.

Dä®k Añgë£ - Amo-te...
Å®t Øf £övë - Amo-te muito, fica bem que eu também estou bem quando sei que estás bem.

Dä®k Añgë£ - Beijo?
Å®t Øf £övë - Amo-te muitooooooooo...!!!



Se tu me deixares, levarás embora a maior parte de mim. Não vás por favor. Se me deixares, levarás o meu próprio coração. Não vás por favor. Eu quero que tu fiques.

Um amor como o nosso é difícil de se encontrar. Como poderíamos deixá-lo terminar assim? Nós já chegamos longe demais para podermos ultrapassar todos os pequenos problemas que por vezes vão surgindo. Como poderíamos acabar tudo desta maneira?

Tenho a certeza que quando o "amanhã" chegar, nós lamentaremos tudo aquilo que dissemos um dia um ao outro. Eu apenas preciso de te ter ao meu lado. Não vás por favor. Eu apenas preciso de sentir o teu amor...


Há muito tempo que não sinto o teu cheiro, mas não o suficiente para esquecê-lo.

Há muito tempo que não te vejo, mas não o suficiente para não te ter nas minhas mais belas lembranças.

Há muito tempo que não te sinto, mas nunca será tempo suficiente para te esquecer. Já me habituei com a tua voz, com o teu rosto, e com o teu olhar. Quando não estás aqui sinto falta de mim mesmo, e sinto falta do meu corpo junto ao teu.

Vem depressa para mim que eu não sei esperar. Já fizemos promessas demais... Quando estou contigo estou em paz. Quando não estás aqui o meu espírito perde-se...
Voa longe, longe, longe...

Porque é que me apetece chorar baixinho e em silêncio?