Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

1- Have you ever used toys or other things during sex?

Miúda, se hoje tivesse um brinquedo
Contigo "brincaria"
Estaríamos na minha casa
E na minha cama te amaria...
Depois iríamos dormir
E sonharia contigo até acordar
Quando acordasse, acordaria
Com o Hércules a apontar para o ar.
Recordando as brincadeiras
De tudo me lembraria
Até daqueles "brinquedinhos"
Que usámos no outro dia...
Eu percebo o que nos une
Percebo também o que nos afasta
Sonhas com estes "brinquedos"
E depois 18cm não basta...

2- Would you consider using dildos or other sexual toys in the future?

No meu quarto
Cá estou eu, com os "dildos" todos cá fora
Em meu pensamento estarás tu
Sempre e a qualquer hora!!!
Na cama, com os "brinquedos"
Na minha cabeça, o teu corpo nu
No meu pensamento "brincadeira" e mais "brincadeira"
No meu coração tu e somente tu!!!

3- What is your kinkiest fantasy you have yet to realize?

Quando há um amor verdadeiro...
Toda a fantasia se pode tornar a mais pura realidade.

4- Who gave you this dildo?

A little miss trouble e a Tou na lua lançaram-me este desafio, que eu não pude deixar de aceitar. Não sou nada de correntes, mas quem sou eu para estragar esta brincadeira que está a virar moda por esta blogosfera... A little miss trouble fez-me este desafio para o ATORDOADAS, e a deu-me a opção entre fazê-lo por aqui ou no ATORDOADAS. Obviamente eu optei por fazê-lo por lá porque achei que não se enquadrava no perfil deste blog.

Então a Tou na lua voltou a desafiar-me e a dizer que eu o deveria fazer aqui. Como eu não sou pessoa de recusar desafios só tive como solução aceitar... Obrigatóriamente mudei completamente o teor das respostas, porque as que foram dadas lá não se enquadravam minimamente neste blog, que tem como limite o erotismo...

5- Who are the ones to receive this dildo from you?


Para não repetir os mesmos que desafiei no ATORDOADAS, e para ajudar a espalhar ainda mais este virus pela blogosfera, as minhas nomeações vão para...

1º- Atilhos
4º- Su
5º- Elsa

Vamos lá malta... aceitem o desafio e não quebrem esta corrente...

Duas bocas...
Uma longe da outra!!!
Pouco a pouco aproximando-se...
Primeiro sentimos o calor do rosto...
Depois um roçar de pele...
E um lábio encostando no outro...
Então...
Acontece uma fusão de sabores.
O meu gosto misturado com o teu...
A minha língua a passear na tua...
A explora tua boca...
A sugar-te num beijo profundo...
Numa explosão de desejo...

Quando passo um dia sem te ver, sinto o meu coração a doer...
Quando passo um dia sem te amar, sinto a minha vida acabar...
Eu quero momentos de ternura, por isso eu sempre espero por ti...
Sem ti não posso viver, porque sem ti a vida é para esquecer...
Eu quero sentir os teus beijos... eu quero em mim todo o teu ser...
Não gosto de te ver partir, por isso quero contigo viver.

Não me importa se tu estás perto ou longe, o que me importa é que tu existas para que eu possa sentir a tua falta.
São horas... horas de saudade... e recordações... recordações de tudo... inclusivé de ti.
Tu não sais do meu pensamento... esse pensamento que me faz feliz... feliz por adorar... por adorar o que mais quero... por querer o que mais amo... Amo-te... a ti!!!


O meu desejo por ti aumenta a cada dia.
A cada dia que passa e não te vejo, e a cada hora que se vai sem que eu te ouça.
Desejo-te como há muito tempo não desejava homem algum...
Há em ti algo que ainda não entendo, algo que me encanta e hipnotiza, e nem é preciso tocar-te para te sentir.
Sinto saudades do que ainda não vivemos, mas que viveremos...
Tu estás em mim, e eu nem sei como isso aconteceu!!!

Há algo sobre ti, que eu nunca te disse:
Eu amo-te de forma diferente das outras que já amei...
Talvez seja pela maneira como tu sorris, ou talvez eu veja nos teus olhos a bondade e o encanto que não vi em ninguém...
E há algo também sobre mim, que eu ainda não te disse:
Eu não poderia viver sem ti, e talvez seja porque...
Tu dizes-me as coisas que eu sempre quis ouvir, ou talvez seja porque...
Contigo eu sou quem eu sempre quis ser...
Também há algo sobre nós que eu ainda não te disse:
É que a vida não me parece possível sem ti, sem "nós"!!!


Os teus olhos revelam um pouco de tudo aquilo que tu és...
Uma pessoa meiga, amiga e talvez um pouco melancólica.
E eu gosto de ti assim, como és.
Não mudava nada em ti.

Sabes, tu és a pessoa com quem eu gostaria de partilhar todos os meus dias, todas as horas alegres ou tristes da minha vida, e todas as coisas que eu tenho.

Tu que sabes compreender todos os meus maus momentos, que me sabes convencer a rir, que me ajudas a enfrentar as dificuldades, tu que me dás a tua mão...
Sabes, conhecer-te foi tão bom... tão bom!

Porque tu com com toda essa calma, com todo esse carinho, sabes conduzir-me pelos caminhos da vida fazendo-me forte nos meus momentos de fraqueza.
Eu amo-te tanto! Tanto!

Tanto que acho que não preciso de palavras para te dizer isso. Neste momento, quem me dera poder estar a olhar-te nos olhos, para exprimir tudo aquilo que sinto... Um dia... quem sabe, eu poderei fazer isso...
Quem sabe...



Saudades dos teus beijos molhados
A querer saber o meu sabor
Saudades de ti...
Saudades do teu abraço apertado
Dado naquela noite fria
Saudades de ti...
Que entraste na minha vida
Numa noite de chuva

1 ano... o tempo que demoraste a percorrer o caminho para a minha vida. Tardaste... mas enfim chegaste a este lugar especial que sempre guardei no meu coração para quando enfim transpusesses essa fina barreira entre a realidade e o sonho que sempre acalentei... o de encontrar alguém que soubesse fazer-me sentir assim... querido para além de todas as minhas expectativas, para além de tudo o que é racional...

Sabes que mais?
Valeu a pena...


Já te conheço há mais de um ano... mas este foi um ano pleno de pequenas descobertas que a cada dia te tornavam mais única aos meus olhos... quanto tempo demorei a descobrir cada uma das tuas facetas... quantos meses, quantos dias soubeste prolongar essa distância que teimava em estreitar-se a cada momento...

Lutaste contra mim ou talvez eu tenha lutado contra ti... contra o medo de me desiludir mais uma vez, de me sentir afogar de novo em mágoa... Tentei esquecer-te um dia, não o nego... mas quem não consegue superar-se a si mesmo quando o coração insiste em gritar mais alto?

Sempre deixei que a cabeça me guiasse o instinto, mas insististe em defraudar o meu controlo, em subjugar a minha vontade que sempre julguei ser tão forte quanto uma montanha que nunca se verga face à teimosia do vento...

E hoje aqui estou... medindo a distância que ainda me separa desse teu sorriso que consegue sempre contagiar-me mesmo quando a vida me contraria... desse teu olhar que me envolve qual cobertor face ao frio dos dias de um Inverno que insiste em cruzar, seguro, os caminhos de um Outono que foi já de si demasiado rígido... dessas palavras tão bonitas que creio que nunca julgaste encerrar em ti mesma, e às quais insistes em negar o seu real valor... de tudo aquilo em que a vida te moldou e que soubeste ainda que inconscientemente tornar-me indispensável... de tudo aquilo que sonho ainda... hoje mais do que ontem e tão menos que amanhã...

Hoje... 1 ano depois de ter nascido o nosso "amor", sinto-me enfim como alguém que começa a traçar o caminho que sempre procurou... mais do que qualquer outro presente, a vida já me ofereceu o maior de todos os dons... este sentimento que tenho por ti a cada dia que passa e que me emoldura as noites a contornos de saudades porque não estás aqui... este ano para o completar do ciclo.

Encontrar-me-ias pleno como nunca estive... e poder sentir-me assim tem algo de magia... uma magia muito peculiar que só tu sabes tecer em meu redor...

Não sei porque desígnios te escolhi, mas não podia estar mais feliz... e isso é tudo o que conta para mim... que gostes de mim e estejas comigo... o resto é mundo, é vida... é tão mais fácil seguir o caminho quando fazes parte dele e o cruzas a meu lado...

Estávamos no verão... A noite estava quente, mas chuvosa com pancadas fenomenais. Eu não vi, porque apanhei uma grande bebedeira e dormi mais de dez horas, o dia amanheceu com o chão molhado e uma temperatura agradável.

Aproveitei e fui para a esplanada ler um bocado. As pessoas que a frequentam todos os dias estavam todas sorridentes e felizes. As árvores estavam lindas, cheias de folhas. Sentei-me no meu canto predilecto da esplanada, numa cadeira de madeira, abri o livro que estava a ler... A minha atenção às vezes era afastada da leitura pelas pessoas que passavam...

Uma velha senhora que todos os dias passeava com os seus três cães e nunca deixava de me dizer bom dia ao passar por mim. Um estrangeiro que falava algumas, poucas palavras em português, e de cada vez que me via tentava conversar comigo. Meninas belas que corriam ou caminhavam pelo passeio e que sempre atraíam a minha atenção. Eu respondia quando era cumprimentado, devolvia os sorrisos que recebia, lançava olhares interessados para as mulheres belas que passavam por mim e voltava à minha leitura.

A manhã passava calmamente e eu já estava a ler há mais de uma hora quando a minha atenção foi atraída por uma mulher que vinha a caminhar pelo passeio. Era a miúda da loja do shopping. Eu nunca a tinha visto fora do seu ambiente de trabalho e fiquei maravilhado naquele momento. É uma loja do shopping onde podemos encontrar sempre aquela roupa de que gostamos.

Quando eu lá entrei pela primeira vez uma miúda atrás do balcão disse-me olá e deu-me um sorriso. Fiquei imediatamente apaixonado por aquela miúda. Eu nunca tinha visto uma mulher com um sorriso tão bonito. Era cativante, espontâneo e fazia dela uma pessoa linda, mesmo vestida com um uniforme largo que escondia a sua forma de mulher e usava um lenço na cabeça que não deixava ver se os seus cabelos eram compridos ou curtos nem a sua cor. Tudo o que se via dela era a sua cara. Os olhos eram azuis e brilhantes, e o seu sorriso era deslumbrante. Era ela quem caminhava nessa manhã pelo passeio da esplanada.

Em vez do uniforme ela vestia uns calções curtos e apertados, t-shirt, e calçava um par de ténis cor-de-rosa. O seu corpo era perfeito e bastou olhar para ele para eu ficar ainda mais apaixonado. Os calções, de material sintético, colado e ajustado no formato do seu corpo mostravam claramente as suas formas que eram fenomenais. As suas coxas lisas e longas eram desejáveis e belas. Os seus seios eram rijos com parte deles expostos pela cava da t-shirt e a parte escondida parecia querer romper o tecido fino que os prendiam. Dava para ver claramente o formato dos dois mamilos grandes.

Ela passou por mim e presenteou-me com o seu sorriso que era único e o mais belo que eu já tinha visto. Senti que o meu corpo todo ardia e vibrava de desejo. Ela foi andando com classe enquanto eu apreciava o seu cabelo liso e longo. Uma cintura fina que realçava com o balançar do seu andar num ritmo inebriante e sedutor. Eu senti pena de mim. Tinha de me contentar em receber o seu sorriso, ficar por ele deslumbrado, sem poder dizer-lhe o que se passava comigo.

Em apreciar o seu corpo e deseja-lo ardentemente, coisa que ela só saberia se conseguisse ler esse desejo no brilho dos meus olhos. Guardei o livro que lia no bolso, porque tenso e cheio de desejo como eu estava não conseguiria concentrar-me mais na minha leitura. Fui passear pelo passeio a pensar naquela miúda.

"Fechei os olhos"... e ela aparecia à minha frente. Dirigia-se até mim e colava os seus lábios nos meus. Nossas línguas trançaram-se num beijo longo e apaixonado...