Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |


Há dias em que o que mais queria era que morasses pertinho, para poder ir ter contigo, e encostar a minha cabeça no teu peito. Só tu consegues acalmar-me e fazer-me sentir seguro, mesmo quando o mundo inteiro está a desabar sobre a minha cabeça...

Talvez seja por essa segurança que me transmites que te consigo contar tudo. Hoje precisava de ti, precisava do teu ombro, dos teus ouvidos para me ouvirem, da tua voz... mas não é possivel, não me podes ouvir...

Mas hoje, só por hoje precisava de ti, precisava de ti como minha amiga e como meu amor. Talvez seja difícil perceber a diferença... não sei... mas também só por hoje não quero saber, só sei que precisava de ti, mas já sei que não adianta... não posso...

Mas quero que saibas que estou a pensar em ti e a lembrar-me daquela vez que te sentaste no meu colo... essa imagem não me sai da cabeça!!! Sinto-me mais seguro e mais calmo assim... por isso embora não tenha o momento que tanto precisava hoje, agradeço-te pelas lembranças boas que me deixam sempre mais saudade.

Nesta época de Páscoa, nada melhor do que falar de amizade. Por isso eu vos deixo aqui uma pequena história metafórica que não deixa de ter um grande significado, porque afinal a amizade é o principal alicerce para um verdadeiro amor perdurar ao longo do tempo.
Páscoa feliz para todos
Naquele dia, pareceu-lhe que amanheceu mais cedo. Não conseguiu dormir e tremia, tremia, ele que nunca tinha medo. Mas naquele triste dia, que amanheceu mais cedo, ele tinha uma razão. Era o último dos dias, o da sua execução.

O povo foi-se juntando, lá na praça principal. Vinha triste amordaçado, comentando a injustiça - "O Rei era um animal". Bateram as onze horas. Abriram a porta da cela. Era o padre, a confissão, a morte feita mais bela. Mas a morte é sempre a morte com confissão ou sem ela - "Não posso morrer assim, nada fiz, estou inocente" - O Rei decretou, era lei, estava assente.

Avançou cabeça erguida por entre alas de soldados. Viu muitos dos seus amigos. Relembrou tempos passados, tempos antigos. Com magoa, com os olhos rasos de água continuou a dançar... A multidão em silêncio parecia estar a rezar... Era o último dos dias o da sua execução.

Viu finalmente a fogueira. Era uma torre de lenha, uma gaiola gigante que em breve se tornaria incandescente, brilhante. Uma vez fechada a porta era um segundo, um instante. Foi empurrado por fim. Lá dentro era a escuridão. Cá fora as tochas acessas, os olhos da multidão.

Mas foi então de repente que se ouviu alguém a gritar - "Morte ao Rei, à injustiça. Que aprendámos a lutar. É dia de revolução. Antes morrer que calar". E de dentro da fogueira ainda por acender, acendeu-se a voz de um homem na esperança de renascer "Amigos dêem as mãos, acabemos com a dor. Todos os que aqui estão, dêem as mãos por favor. Unidos somos a força, de mãos dadas, de mãos cheias"...

A amizade é a união.
É sentirmo-nos só um, quando somos um milhão


"Ontem" sentia-te assim:
Do teu olhar intenso tocava o teu ser,
Do teu cabelo ouvia musica linda,
Nos teus lábios lia as palavras.


"Hoje" sinto-te assim:
Do teu silêncio recordo esse tempo,
Da tua ausência escrevo esse momento,
Na tua pele procuro as palavras.


Olho para ti e não sei o que dizer... mas não é preciso dizer nada, os nossos olhos dizem tudo, os nossos corpos dizem tudo... Abraço-te com força, aperto-te nos meus braços e digo que tive saudades tuas... Encosto os meus lábios aos teus e dou-te um beijo... beijo-te a boca... a cara... o pescoço... não consigo parar de te beijar...

Digo-te que tive saudades do teu cheiro... dos teus beijos... do teu toque, e tu sabes que estou a dizer a verdade, os teus olhos dizem-me que tu sabes. Olho para ti e abraço-te novamente, apetece-me não partir nunca mais, porque já não sei viver sem ti, mas tu sabes que eu vou ter que partir.

Dizes-me para não pensar nisso e dás-me um beijo, sorris e dizes que me adoras... Acho que estou a sonhar, e pergunto-te se é verdade o que estamos a viver. Dizes-me que sim e desta vez és tu que me abraças com força...

Dá-me vontade de ficar, perguntas-me porque digo isso, e eu digo-te que é por me sentir feliz quando estou contigo. Ficamos assim abraçados durante muito tempo... Quanto? Não sei , não dei pelo tempo passar!!!

Beijas-me, é tudo mágico, é sempre mágico quando me tocas, sou teu e tu és minha, os nossos corpos estão em sintonia, conhecem os movimentos, e também eles sabem que foram feitos para um dia serem um só... assim como nós sabemos...

Deitaste e olhas para mim, perguntas-me se gosto de estar assim contigo e eu digo-te que sim... beijas-me e começa tudo de novo, mais uma vez não dou pelo tempo passar, não tenho fome, tu tens fome, comemos e depois ficamos abraçados de novo...

Está a chegar a hora de eu partir e tu sabes isso... peço-te para ficar e tu dizes-me que não devo, não para já, mas tu e eu sabemos que um dia estaremos juntos para sempre sem que a distância nos separe... Dou-te um beijo e aperto-te com toda a minha força, solto-me e é a tua vez de me beijares e de me apertares... Levas-me à porta e despedes-te de mim... ficas bem? - pergunto eu

Dizes que sim, mas é impossível esconderes a saudade que já está estampada na tua cara... Prometo-te que sou teu, sorris e dizes-me que sabes isso, que confias em mim, e que sabes que serás minha... sorrio pela tua confiança, mas também sei que isso é verdade, também sei que serei sempre teu... despeço-me...
Até já meu amor...

Olhei para a frente, para o caminho a percorrer...
Olhei para trás... mas para quê fazê-lo?
Se metade de mim é o que eu penso, e a outra metade é um vulcão.



O "nosso" tempo está sempre parado.
Só anda quando estamos juntos.
É isso que o torna especial.
Porque não é o tempo que apaga a memória, mas sim a memória que apaga o tempo.
E essa nunca cairá!
Talvez no tempo dos "outros" andemos afastados, mas no nosso acabamos de estar juntos, não foi?


Contigo aprendi a saber o que é unidade, a ouvir o que não chega a ser dito, a sentir o que tu pensas, sabendo que tu pensas o que eu sinto...

Aprendi a saber de mim, através do que sei de ti...

Aprendi a conhecer o teu silêncio, a entender o teu dicionário, apenas pelo calar... Não preciso de palavras para saber de ti. E sei que tu também não precisas delas para me entender, porque sabemos o que sentimos...

Aprendi a respeitar o mistério que nos une, a força que nos comanda, e a energia que sentimos... Estou a aprender a respeitar a capacidade de termos uma sintonia que nos liga à mesma frequência, fazendo-nos um canal de poder, criado por uma energia que emana de uma força maior...

Aprendi contigo o valor de sermos um e sermos dois... de sermos dois e sermos um... É um estarmos juntos mesmo separados, numa integridade única, de quem sabe o que quer e o que sente...

Aprendi com esta sintonia, que ainda tenho muito o que aprender... contigo... Vamos rir, amar, e viver o nosso amor, porque ele é maravilhoso... Com o nosso poder de acreditar... em nós...

Eu já sentia saudades tuas... Que me falas de coisas que eu, de alguma maneira, já te tinha ouvido falar. Eu já sentia saudades tuas... Mesmo sem nunca te ter visto. Já te imaginava assim...

Terna, doce, meiguinha e com um carinho muito grande por mim... Sim, eu já imaginava... Podia atá adivinhar como seria encontrar-te...

Tu que demoraste a chegar, tu que me fizeste tanta falta, tu que te escondeste durante tanto tempo para só agora me apareceres e mudares tudo.

Trazeres-me de volta uma felicidade que eu há muito tinha desistido de sentir... Trazeres-me esta paz que me está a fazer tão bem!

Eu já sentia saudades deste sentimento, esta estranha alegria que está em mim ao lembrar-me de ti. Para mim é como se tudo isto já tivesse acontecido... Cada gesto teu, eu já conhecia, cada olhar teu, eu já tinha visto. E eu sabia que seria assim...

Uma calmaria dentro do meu coração e ao mesmo tempo uma enorme chama que queima... Eu sabia que o nosso primeiro momento seria como foi... Único, sereno, natural, mágico...

E agora que te encontrei, sinto que tu és muito mais do que eu imaginava. És muito melhor. E eu começo a sentir a tua falta o tempo todo, mesmo que te tenha visto ainda há pouco...

Fui-me embora sem olhar para trás, fui embora e deixei-te aí, parti sem aviso...
E agora, como é que fico?
Rasguei-me ao meio e deixei metade contigo...
Custa-me ter-te num minuto, e perder-te logo no minuto a seguir.
Mas quando me sinto perdido por não estares perto de mim, fecho os olhos e lembro-me de tudo o que vivemos...

Fecho os olhos...

Vejo o teu rosto perto do meu, sinto os teus lábios, o teu cheiro...
Parece tudo tão real, parece que estás aqui, que me beijas, que me amas...

Adormeço...

Estás deitada a meu lado... Como? Porquê?
Não devias estar aqui, não era suposto estares aqui... Faço um ar estranho e tu ris-te. Pergunto-te o que estás aqui a fazer, e respondes que não aguentaste de saudades, e vieste ver-me...
Rio-me, não era suposto isto estar a acontecer!!!

Acordo, abro os olhos...

Tudo desaparece, afinal não estás, é tudo ilusão, não estás comigo, não me beijas, não me abraças...
Mas eu sei que estamos sempre juntos, por isso apetece-me sonhar em fazer mil e uma loucuras contigo.


Não sei porquê....
mas hoje esta musica não me sai da cabeça....!!!!

And so it is
Just like you said it would be

Life goes easy on me
Most of the time
And so it is
The shorter story
No love, no glory
No hero in her sky

I can't take my eyes of you

I can't take my eyes of you
I can't take my eyes of you
I can't take my eyes of you
I can't take my eyes of you
I can't take my eyes...

And so it is

Just like you said it should be
We'll both forget the breeze
Most of the time

And so it is
The colder water
The blower's daughter
The pupil in denial

I can't take my eyes of you

I can't take my eyes of you
I can't take my eyes of you
I can't take my eyes of you
I can't take my eyes of you
I can't take my eyes...

Did I say that I loathe you?

Did I say that I want to
Leave it all behind?

I can't take my mind of you

I can't take my mind of you
I can't take my mind of you
I can't take my mind of you
I can't take my mind of you
I can't take my mind...
My mind...my mind...
'Til I find somebody new

Então é isso, exactamente como tu disseste que iria ser...
Encontrei alguém, de quem não consigo tirar os olhos...
Nem consigo afastar do meu pensamento...

Se eu pudesse agarrar um arco-íris
Eu o pegaria só para ti
E compartilharia contigo a sua beleza
Nos dias em que tu te sentisses triste.

Se eu pudesse construir uma montanha
Tu poderias chamá-la de só tua
Um lugar para encontrar serenidade
Um lugar para estar sozinha.

Se eu pudesse pegar os teus problemas
Eu os jogaria no mar
Mas todas estas coisas em que eu estou a pensar
São impossíveis para mim.

Eu não posso construir uma montanha
Ou pegar um belo arco-íris
Mas deixe-me ser o que eu sei ser de melhor
Tua amiga e tua irmã.

Este poema é um desafabo com dedicatória para alguém...
Obrigado Isabel M.

Na minha vida tu és a minha ilusão!!! Aquela que está sempre presente todos os dias... e da qual eu não me consigo desligar...

É complicado, e talvez estas palavras nem sequer tenham qualquer sentido, mas é que estou tão confuso e tão perdido. Não sei mesmo o que fazer. Sinto-me completamente perdido e sem rumo.

Sinto-me perdido dentro de um mundo que conheço, não é o mundo que me confunde, que me faz ter medo.... sou eu mesmo. Estou perdido dentro de mim e dos meus pensamentos, dentro dos meus sentimentos e das minhas confusões.

Perdido, porque não sei o que fazer, e como agir perante determinadas situações. Perdido porque não sei o que pensar de certas coisas que me têm acontecido e para as quais não encontro explicação.

Perdido por acreditar em algo que depois simplesmente não vejo à minha frente. Sinto-me completamente perdido, e não adianta recorrer aos meus amigos, porque eles não me podem ajudar.

Tenho que ser eu a ajudar-me a mim mesmo. Tenho que ser eu a encontrar-me, porque só assim conseguirei resolver todas as confusões que me perturbam e que me fazem ter medo...

Medo de me sentir sempre tão pequenino como agora...
Medo de nunca te conseguir esquecer...
Medo de nunca esquecer a tua voz...
Medo que o meu coração grite para sempre o teu nome...
Medo de querer sentir para sempre o teu toque...
Medo... de sentir medo...

O que me faz sentir perdido. Só me poderei encontrar mesmo quando estiver contigo, porque tu tens uma parte de mim. Então como posso sair deste caminho complicado se tu estás tão longe, e não me podes ajudar?

Tudo o que deveria ser simples é complicado, e não sou eu que complico as coisas, são elas que se complicam sozinhas, e por si mesmas. As ilusões consomem-me a força, o sorriso, os dias, as horas, os minutos, a vida. Deixam-me sem forças para seguir em frente.

Quero voltar a ser forte. Quero que a minha vida seja real. Não quero que seja feita de ilusões que me magoam, e que só me fazem mal. Quero apagar estas ilusões, elas não podem ter mais lugar na minha vida, mas para isso tenho que transformar as minhas ilusões em realidade.

Chega...
Quero que sejas real...

Estou a pensar em ti, tudo à minha volta está em silêncio...
E este silêncio aproxima-me ainda mais de ti...
Estás longe, muito longe, mas ao mesmo tempo estás tão perto...
O telemovel toca... olho... és tu...
Estás-me a enviar uma mensagem, mas porquê?...
Porquê?...

Na minha vida tu és a minha ilusão. és a ilusão que me consome e me tira a força. És a ilusão que me faz sentir saudades. És a ilusão que eu gosto.

É tudo demasiado estranho, demasiado intenso!!! Longa se torna a espera... Mas eu preciso de mais tempo... só mais um bocadinho. Sinto-me tão pequenino...