Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Morro a cada dia um bocado...
Sem ouvir a tua voz...
Sem saber de ti...
Sem poder querer-te...
Por te amar...
Por tentar apenas viver...
Pela ausência do amor...
Pela força da dor...
De tantas saudades...
De tantos ciúmes...
De tanto desejo...
Diz-me o que fazer...
Se nesta vida sem ti...
Morro a cada dia um bocado!

24 Comments:

  1. lokus_boy said...
    oh pa... n morras. segue em frente e manda-a dar uma volta. tou a brincar.. sei k é angustiante não estarmos com a pessoa que amamos e o sofrimento k isso causa. escreves muito bem. abraço.
    Micas said...
    Será que algum dia nos sentiremos completos???morremos todos os dias um pouco por não encontrar quem nos complete, a eterna espiral da vida! Beijinho
    vf said...
    Amar, desejar e ser apaixonado, quando a outra parte se encontra ausente, é como se de uma morte lenta e anunciada do Nós se tratasse.
    Viver é aprender e ultrapassar os diversos muros de Berlim que vamos encontrando pelo nosso caminho.
    LadyFullMoon said...
    A vida parece moldar-nos o caminho de forma a quase nunca estarmos com a pessoa de quem gostamos. Contudo, pequenos instantes são-nos dados e são esses instantes que constroem a felicidade. Lembra-te sempre disso, um dia mais tarde saberás valorizá-los.
    Anonymous said...
    Morremos todos os dias um bocado se não fazemos o que gostamos, se não estamos com quem queremos e amamos, mas compete-nos apenas a cada um de nós lutar pela sobrevivência da nossa alma. Beijo.
    BorboletaAssanhada
    mfc said...
    Quando queremos de verdade, tornamo-nos possessivos.
    É inevitável!
    P said...
    Por vezes também me sinto assim. E não gosto ! Diria mesmo que odeio...

    BeijinhO * =)

    FoRmiGa (www.-viver-.blogspot-com)
    Elma said...
    Também eu ando a ser consumida por chamas de saudade...

    Caminhos longos me separam de um sorriso... Caminhos longos me separam de uma ilusão... E também de uma desilusão...
    Carmem L Vilanova said...
    Nao morras, amigo meu! Tente e tente e tente, quantas vezes sejam precisas, conquistá-la, reconquistá-la e outra vez mais... De assim nao ser, como tê-la em teus braços? :)
    Muitos beijinhos e uma feliz 3a-feira de Carnaval!
    Oma Eddie said...
    Aqui há um tempo (não muito, por sinal) a miúda escreveu assim: "Um dia decidi que ia morrer."
    Pois tudo depende das nossas escolhas. Ir morrendo a cada dia também é uma escolha. Ir vivendo é outra...
    Vera Cymbron said...
    Apetece-me dizer-te...morreriamos cada dia um bocado se deixasses de escrever!
    Jinhos
    Seeds said...
    Será o sentimento directamente proporcional á distãncia, seja esta fisica ou não.. Abraço..
    isa xana said...
    é o q digo: o amor sempre a inspirar a escrita:)
    jinhus
    Anonymous said...
    É assim keu me sinto...a morrer cada dia um pouco mas pk o amor me é negado!

    Beijo
    WCrescent
    Anonymous said...
    O amor na sua plenitude é o que de mais puro existe , amamos incondicionalmente. Quando o perdemos na cruzada da vida transforma-se por vezes em desespero , renuncia e resignação. Como eu compreendo este teu poema , infelizmente compreendo. Mónica (sweet pandemonium)
    AS said...
    Todos morremos um bocado em cada dia... Mas amar é desejar, é sofrer com a ausência, é reprimir todos oa suspiros,é enfim... esperar!...

    Um beijo
    No name said...
    Natural é as pessoas se encontrarem... e se perderem...
    São coisas que nos custam e nos doem, e que nos fazem todos os dias, morrer um pouco mais...
    Bom resto de semana.
    Beijos*
    Ana João said...
    quem escreve assim não é gelo!
    Recorrente said...
    LINDA:::LINDA....
    Eu vinha agradecer a visita ao nosso blog...mas fiquei-me pela foto. LINDA!...
    Anonymous said...
    O amor leva-nos à felicidade plena e se um abrupto rompimento acontecer, morremos um pouco com certeza. Deixa-me dizer que já não posso passar sem vir cá, perco-me na magia das tuas palavras, por isso continuarei acampada aqui a sonhar teus sonhos. Mas não morras naunnnnnnnnnnnnnnn... rsrs.
    Anne
    http://www.anne_voce.blogger.com.br
    armando s. sousa said...
    Não amor sem luta, mas controla esses tantos ciúmes...
    Anonymous said...
    Nem sei que dizer...gostei,como sempre...
    beijinho****
    Yuna
    http://rainydays.blogs.sapo.pt
    Anonymous said...
    Dói quando nos consumimos assim. Hás-de viver cada dia mais um bocado quando esse amor estiver em glória :) Beijo grande :) Carla (papoilas)
    Fuças. said...
    simplesmente uma saudação.
    2rosas.
    pr

Post a Comment