Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Já não é a primeira vez que vos digo que gosto de espreitar por esta janela, porque é de onde ao longe eu vejo romãs, e onde apesar da ventania, as sílabas são sempre inventadas e reinventadas... por ela através dos seus olhos e das suas palavras...

Já foste a paixão
das minhas horas
desmarcadas,
já foste a precisão
incompleta,
a inacabada
loucura de um verbo.

Já foste o desenho
da minha vida
e a voz mansa
dos meus sonhos.

Foste tudo.

Hoje és a desilusão
perfeita do caos.


Por Ti... Com os Meus Olhos - Março 2009

Depois de "Canela e Erva Doce" e "Golpe de Asa", chegou agora a hora de Paula Raposo editar o seu terceiro livro de poesia "Nevou este Verão".

Paula Raposo nasceu em Lisboa, decorria o ano de 1954. Chegou a frequentar a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, mas não passou do primeiro ano. Interrompidos os estudos, foi trabalhar para um banco; trabalho que deixou em 1987, para trabalhar num escritório de contabilidade. Hoje em dia, concilia a sua carreira de escritora e poetisa com actividade que continua a desenvolver nesse escritório.

A sua poesia é livre, sem deslumbramentos formais no que respeita a métrica e rima, contendo em si uma contemplação constante, um encanto místico, onde o amor está sempre presente. A autora (in)define-se numa só frase: "Não sou definível, sou apenas uma mulher como as outras". (Magna Editora)

4 Comments:

  1. Å®t Øf £övë said...
    A Paula Raposo não sendo membro deste espaço, viu-se impedida de deixar aqui o seu comentário. Fê-lo através de email, e sendo justo com ela, gostaria de tornar públicas as suas palavras:

    Paula Raposo disse...

    E mais uma lágrima a rolar....

    Sabes que quando eu leio coisas assim ternas das pessoas de quem gosto, fico sem palavras... mais uma vez me deixas sem palavras!!! Muito obrigada por te lembrares de mim, obrigada por me seguires e um dia destes havemos de dar um grande abraço! Muitos beijos.

    Paula
    Dä®k Añgë£ said...
    Escrever poesia é uma arte, e um momento de inspiração. É um desejo súbito, de pura imaginação e fantasia, que pode ser sublime, tornando-se numa dádiva, e numa bênção de pura emoção. Através da poesia é possível mostrar ao mundo o íntimo do nosso ser.

    Parabéns à Paula Raposo por o fazer tão bem, e de uma forma tão despretensiosa.

    Jokas.
    foryou said...
    é mais do que justissimo que aqui coloques a referência, porque a qualidade assim o justifica

    parabéns Paula :)
    Dulcineia said...
    Nunca consegui comprar um livro da Paula Raposo e tenho imensa pena. Vou passar no espeço da poetisa e dizer-lhe que as palavras da sua pena continuam a ser uma delícia.Bjos a partir da terra da cereja.

Post a Comment