Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Há situações em que não conseguimos explicar o que se passa connosco. Até mesmo o frio, ou o calor que sentimos por vezes nos parece uma espécie de dor.

Seguimos o nosso caminho, sem dizermos a ninguém a verdade, por muito que a nossa vontade fosse contar, para que não nos digam que tudo não passou de um sonho, porque só nós é que sabemos que não foi um sonho, mas que aconteceu de verdade. Mas não sabemos como explicar...

18 Comments:

  1. A Luz A Sombra said...
    Cheguei aqui através da minha "Cidade Global".
    Quando olho aquela cidade, pergunto onde fica o caminho para aqui e para ali mas ninguém me responde. Uma cidade feita de digitos frios, sem alma... mas posso garantir que por vezes quentes, onde os sentimentos dos que nela habitam estão ao rubro.
    Tenho pena que não tenhas fotografias para eu comentar, agora que tenho a mania que sou capaz de, ainda que mal, sou capaz de carregar num obturador duma máquina fotográfica...
    Os meus "bonecos" (tadinhos!...) agradecem as visitas a que se habituaram e esperam que sejam sempre comentados com sinceridade.
    Como não tens fotografias por aqui... vou até outro lado, onde um fotografo que não sei quem é me deixa de "olhos em bico"... de espanto.
    Quanto a este teu post... pois é, guardamos tanto dentro de nós, como joias que temos receio que nos roubem, porque são nossas, muito nossas.
    Ainda bem que não sou só eu a ter joias dessas, elas são sinal de que somos sempre capazes de sonhar e que estamos vivos.
    Bom fim de semana
    A Luz A Sombra
    Parapeito said...
    ...nao conseguimos explicar...talvez porque tenhamos receio que nao nos entendam...ou nao haja mesmo explicação :)
    Uns dias cheios de brisas mansas»»»»
    Oliver Pickwick said...
    E nem devemos. Há circunstâncias que são somente nossas. Ninguém entenderia.
    Um abraço!
    mjf said...
    Olá!
    Por vezes o nosso silêncio é mais revelador do que mil palavas:=))
    Isto só se aplica a quem nos conhece bem....( e são os que interessam)

    Beijocas
    Nandinha... said...
    Bom seria se encontrassemos algume que pudecem nos entender sem questionar...
    zé lérias (o. carvalho) said...
    É isso... um descontentamento profundo que nos paralisa a voz ou um prazer que dividido deixa de existir.
    Ana said...
    Há coisas que são muito "nossas" e mesmo que quisessemos explicar, provavelmente os outros não entenderiam... pelo menos, não da mesma forma.

    beijinhos
    contradicoes said...
    Penso que todos passamos por esse tipo de reacções, mas o fundamental é ultrapassa-las e não nos deixar-mos
    abater. Um abraço
    Maria, Simplesmente said...
    Quando voltar digo-te onde estive, por onde andei...
    Quando voltar virei ver-te, estou de partida e não poderei espreitar-te, a ti e a ninguém.
    Estive naquele lugar que me encanta. Maravilhoso!
    Quanto tempo precisa alguém para chegar aquela perfeição, em luz... em cor... já não falo nos lugares que ali estão.
    Vou embora.
    Os meus fantasmas esperam por mim e parece-me que com uma certa impaciência.
    Concordo contigo há tanta coisa que não dizemos aos outro e guardamos só para nós!
    Até porque se contassemos corríamos o risco de nos chamarem loucos.
    Adeus
    Maria
    Cöllybry said...
    Difícil é explicar coisas da Alma...
    As palavras são pobres perante o sentir...


    |)’’()
    | Ö,)
    |),”
    |Doce beijo


    ölhår_Îñðîscrëtö...Å ¢µ®¡ö§¡dädë
    (Un)Hapiness said...
    nem sempre são necessárias explicações...nem toda a gente precisa de ler em ti esses sentimentos...mas haverá os que lêem e, para mim, basta.

    *
    Ivan said...
    Bom... explicar é uma questão de tempo quando se busca as respostas por caminhos certos.
    Ivan said...
    Por já ter você compartilhado momentos escritos conosco, Koly e eu, a propósito, te convidamos a nos revisitar.

    Voltamos a blogar!

    Com algumas mudanças, é verdade, mas com o mesmo afeto. Partilhe um pouco do seu conosco!
    tibeu said...
    Quantas vezes falamos calados, ou melhor conseguimos transmitir sem falar. Os olhos tambem falam, embora os outros não vejam ou acreditem. Fica para nós. Sonhamos em silêncio. bj e boa semana
    somemarbles said...
    se soubesses o que eu fiz...
    quando li os posts mais recentes, senti um aperto. talvez por ver que falaste daquilo que eu quis fugir!
    talvez agora volte a ter mais tempo para blogar um pouco, talvez daqui a algum tempo consiga falar mais.
    por agora deixo-te um beijo de compreensao.*
    Elsa said...
    ainda agora mm li esta frase...
    "As pessoas somente mudarão quando a dor de nao estar vivendo for maior do que o medo da mudança!"
    verdade não Art?
    SILÊNCIO CULPADO said...
    Art

    Quanta coisa inexplicável no nosso percurso. Quanta solidão interiorizada nesse receio de partilhar essa explicação que não pode ser encontrada.
    Ah, mas há sempre uma estrada e - quem sabe?!- uma mão para apertar.

    Abraço
    Miriamdomar said...
    Há situações nas vidas de cada um de nós que não se explicam, simplesmente, sentem-se!
    E o sentir ,pertence-nos como uma joia preciosa, sem termos a necessidade de o expormos!Podemos sentir essa necessidade mas ceder a ela , é banalizar, aquilo que para nós é precioso!
    Bjs

Post a Comment