Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Sempre ouvi dizer que sobreviver é talvez a maior vitória de cada um de nós enquanto seres humanos. Isto porque na verdade na nossa vida há fases em que se tem que fazer diversas escolhas entre muitas possibilidades.

Escolhas essas que depois têm uma enorme influência naquilo em que nós acabamos por nos tornar. Muitas dessas escolhas são feitas conscientemente, mas o que torna essas fases mais difíceis, é o facto de também termos a noção que há escolhas que foram meros acasos... fruto da sorte... e das companhias que tínhamos nessa fase, porque os bons e verdadeiros amigos nem sempre são fáceis de se encontrar.

Dificilmente se tomam decisões que sejam fruto dos conselhos dos outros, porque se costuma achar que se sabe tudo muito melhor do que os outros. Para se sobreviver é preciso ser-se capaz de superar as inseguranças, os preconceitos, os traumas (sejam eles grandes ou pequenos), mas acima de tudo é preciso saber superar o medo de sermos nós mesmos. Na verdade raramente se seguem as opiniões, porque gostamos de ser nós a traçar o nosso próprio rumo.

Confesso que eu me sinto satisfeito, por até hoje ter sabido trilhar o rumo certo para mim. Eu sei que não tem sido o rumo perfeito, mas tem sido o meu rumo... Maravilhosamente imperfeito... Mas o importante é sabermos ser nós mesmos, e atrevermo-nos a ser rebeldes...

21 Comments:

  1. A Luz A Sombra said...
    Nunca seguimos o rumo perfeito, mas sim o rumo que escolhemos. Pode parecer a uns o pior mas é o nosso rumo. aquele que nos torna mais felizes.
    Se ele nos provocar sofrimento, além de não culparmos ninguém, estamos conscientes que não nos foi imposto e isso dá-nos mais coragem para o seguir.
    Podemos barafustar mas não com os outros.
    Sempre escolhi o meu rumo contra tudo e contra todos, e se sofro só eu sou culpada. A escolha foi minha.
    Bj
    A Luz A Sombra
    Carla said...
    isso é mesmo o mais difícil, sermos rebeldes no caminho que traçamos para nós
    beijos e boa semana
    Ana said...
    O mais curioso, é que raramente escolhemos os rumos perfeitos... existe, de facto, uma imperfeição maravilhosamente tentadora na escolha dos nossos rumos.

    Beijinhos
    Maria, Simplesmente said...
    Rumo e caminho não será o mesmo?
    Não podemos escolher um caminho sem o rumo definido.
    O rumo que traçamos é o caminho que andaremos, recto ou cheio de curvas, de altos e baixos, mas é a nossa escolha.
    Recusei-me sempre a seguir o caminho praçado por outros.
    A escolha é minha, a não ser que perca a noção de mim própria.
    Bj
    Maria
    Rynaldo Papoy said...
    Eu queria ser como você.
    Je Vois la Vie en Vert said...
    Não há rumos perfeitos !
    Temos que os tornar agradáveis !

    Beijinhos verdinhos
    Elsa said...
    Nem mais ART..Sabermos optar pelo caminho que nos parece aquele que nos vai fazer mais feliz... nunca saberás se será o perfeito, certo ou mesmo errado, nesta caminhada da vida não dá mesmo para voltar atrás a decisão foi tomada!...
    Em frente segue o te caminho, aprende com os erros e nunca te esqueças de sorrir!

    jokas
    Elsa
    Miriamdomar said...
    O rumo certo, para mim?
    Mas será que eu ,algum dia ,vou ter a certeza ,de que o rumo que eu tomo, é o rumo certo para mim?
    Não sei!
    Mas sei que é o meu rumo!
    Bjs
    escarlate.due said...
    onde é que ouviste tal barbaridade???? lol

    pois eu, Å®t, acho que para sobreviver é preciso querer viver! e viver já pressupõe tudo o resto, como banir dificuldades, arriscar, errar, acertar....... tudo aquilo que faz de nós o que somos.
    a opinião ou progóstico dos outros, vale o que vale, mas... somos sempre nós quem tem de acabar por escolher o caminho.
    eu, como sabes, ecolho aquele onde haja vida, mesmo quando é o mais torto, o mais acidentado, o mais dificil de alcançar... desde que tenha "vida" é o meu eleito, no resto, penso depois :)

    beijinhos
    Mel said...
    Art, só termos coragem de sermos nós mesmos e assumirmos nossas falhas e limitações, mas também nossos sucessos e qualidades já faz de nós seres especiais e certamente rumo ao caminho mais adequado, embora nem sempre perfeito!
    Beijos!
    Secreta said...
    E se tu te sentes bem com as tuas escolhas , com o teu caminho, nada mais importa!
    Beijito :)
    Parapeito said...
    ...Um belo texto :))

    *
    Ivan said...
    Existir é vaguear?
    Mas vaguear não é algo assim um tanto descompromissado com as coisas do viver?

    Sei lá...

    Acho que não entendi a interconectividade dos textos deste ano.
    bela said...
    Sobreviver é facil...Agora viver...Saber viver é uma arte. As nossas escolhas devem ser feitas consoante o que sentimos e acreditamos. Nunca devemos fazer nada contra isso. Parabens pelo blog
    Alien David Sousa said...
    Não podia estar mais de acordo contigo Art. E sim, o nosso rumo nunca será perfeito porque a vida é feita de obstáculos e de imprevistos que não podemos controlar.

    Beijinhos
    Erotic Spirit said...
    Humm don't know if I agree here, there is a difference between surviving and living. To survive and go on to live is a victory but to just survive...
    Every choice has goods and bads, we just need to decide if the good kind of out weights the bad, if we can live with the bad... if we can live with it.

    kiss
    PoesiaMGD said...
    Eu vim divagar também! E gostei!
    Abraço
    Oliver Pickwick said...
    Assino em baixo tudo que escreveu, amigo Art. Exceto que, sobreviver, por si só, é algum tipo de vitória.
    Estou de volta ao mundo de Matrix.
    Um abraço!
    Margarida said...
    Gostei muito deste post...!
    devemos desenhar o nosso rumo, escolher os nossos trilhos... de acordo com o que somos...de onde viemos, o que queremos e pra onde desejamos ir...
    beijinho
    margarida
    Um Momento said...
    Rebeldia... é o meu rumo...
    Desde pequena sempre fui traquina... sobrevivi... vivi... e vivo.
    Como tu gosto de traçar o meu caminho, nem sempre o mais seguro, nem sempre o mais certo... mas é meu... quanto a conselhos, opinioes...oiço sim e quem sabe ás vezes até pondero sobre eles... mas a decisão final... cada um tem de a tomar, seja a certa ou errada...
    Gosto de te ler, "obrigas-me " a reflectir sobre o que escreves, e no fundo tocas ( quase sempre)o meu "eu"
    Obrigado

    Um grande beijo

    (*)
    Desconhecida said...
    Não custa viver. Custa saber viver, para além de que os rumos, ou caminhos da vida não são a direito, são sinuosos e é ai que precisamente esta o encanto de se viver e não apenas sobreviver.

    beijinho com saudades
    (há muito que aqui não vinha)

Post a Comment