Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Diz-se que os blogues são um espaço de auto-expressão, de intervenção, e de liberdade. Até posso estar de acordo com os dois primeiros, mas em relação à liberdade, já não penso tanto assim.

Para ser completamente livre a escrever, tería que o fazer apenas para mim mesmo, livre de todas as críticas e juízos de valor que os outros podem legitimamente fazer ao lerem aquilo que publico.

Por isso, julgo que escrever num blogue não deixa de ser um risco, e ao fazê-lo, além me estar a arriscar, estou também desde logo a restringir a minha liberdade de expressão. Porque a exposição pública implica ter de prestar contas, dar a cara pelo que escrevo, e ter de pensar para quem escrevo, e o que escrevo.

Isto pode muitas vezes significar restringir aquilo que escrevo para ter aceitação, porque blogar implica essa aceitação, mesmo para aqueles que têm blogues mais egocêntricos. A verdade é que se escrevo em público é com a intenção de ser lido, porque senão porque é que o faría? Mais valia continuar com os meus apontamentos, e diários em papel.

Depois para ser aceite a maioria das vezes caio na tentação de escrever com regularidade para poder agradar a quem me visita. Começo a pedir desculpa quando não tenho tempo para escrever... ou a avisar que vou deixar de escrever temporariamente... procuro assunto para ter o que escrever...

E quando assim é, blogar começa a tornar-se um fardo, porque as ideias esgotam-se, e é preciso estar sempre em busca de novas ideias. E de repente, quando no início blogar parecia tão fácil como ser eu próprio, descobro que afinal é um casamento com um cônjuge exigente, que quer atenção, mimos, carinho, afecto, novidades, surpresas, prendinhas, jantares íntimos, e sexo tórrido todos os dias.

É então que começo a pensar se me interessa mesmo manter esta relação, ou se não preferia procurar "amantes" novos, sair com os amigos, ler livros interessantes, ir a cinemas e teatros, ou em última análise voltar ao diário rabiscado.

E assim surge o momento em que preciso de escolher. Muitas vezes continuo, mas também, e não tão raramente assim tenho vontade de me divorciar, e abandonar os blogues, a blogosfera, e simplesmente desaparer.

Talvez blogar me fascine, porque é parecido com amar... e talvez por isso é que amar continua a ser para mim um prazer...

29 Comments:

  1. Secreta said...
    Olá,
    Entendo perfeitamente o que dizes. E , não posso negar , estou de acordo contigo.
    Quando já não sentimos prazer a fazer alguma coisa , devemos deixar de fazer , ou pelo menos dar um pouco de espaço a nós mesmos.
    É uma decisão que só tu podes tomar.
    Parabéns por este aniversário , e parabéns pela tua escrita que sempre me agradou.
    Um beijito.
    :)
    Ana said...
    Art,

    Parabéns pelo aniversário do blog e pelos 100 posts!

    De facto, e se espreitares o meu cantinho, também cheguei á mesma conclusão há uns dias... isto de manter um blog é quase como manter um relacionamento... e muitas vezes acabamos por nos questionar se o queremos continuar a fazer da mesma forma.
    Felizmente, neste caso, a poligamia não prejudica ninguém;-)

    Beijinhos
    Ácido Cloridrix HCL said...
    É pá, amigo Art,,,, um baita dum grande abraço p te parabenizar,,,, fantástico,,, PARABÉNS!!!!
    Pela coragem, pela inteligencia e pelos fantásticos posts com q nos presenteias!!!!
    Blogar é isso tudo q dizes e tu proprio encontráste a essencia de bem escrever, n só p ti mas p gaudio de toda a comunidade!!!
    Enjoy,,, e estou certo de q daqui a mais um ano ainda estaremos aqui a celebrar!!!
    Abraço forte nos costados,,,, HCL
    P.S. - Vai ter festa mais logo?????
    alfabeta said...
    Já fui mais assídua dos blogues, tal como dizes, por vezes torna-se quase como um casamento, hoje não penso assim, até posso fazer um post e não comentar em lado nenhum,o blogue é meu , uma coisa minha, quem gostar do que escrevo tem toda a liberdade para comentar, quem não gostar também pode dizer que não gosta, mas não gosto da ideia de ter que ser um compromisso comentar nos blogues que comentam no meu, eu comento nos blogues que me dizem alguma coisa, por isso fiz uma selecção, para não ter que deixar coisas importantes da minha vida para segundo plano, como estar com os meus filhos e família, passar, ler, etc.
    Mel said...
    1 ano e 100 posts. Parabéns!
    Art, eu vivo em crise com meu blog, na verdade, já tive tantos...
    Penso, deleto, refaço, escrevo...
    Como a vida.

    Mas fique mais conosco. Ainda há muito o quer escrito. Coloque-nos para pensar mais e mais!
    Beijos
    Heloisa B.P said...
    CONCORDO EM ABSOLUTO E DESTACO ESTE FINAL:

    "E assim surge o momento em que preciso de escolher. Muitas vezes continuo, mas também, e não tão raramente assim tenho vontade de me divorciar, e abandonar os blogues, a blogosfera, e simplesmente desaparer.

    Talvez blogar me fascine, porque é parecido com amar... e talvez por isso é que amar continua a ser para mim um prazer..."
    ......................
    VOLTAREI A PASSAR PELO PRAZER DE LER!

    SAUDACOES!

    Heloisa
    Ácido Cloridrix HCL said...
    Convidamos-te a participar em mais um desafio sobre Sexo.
    Desafio: Faça a sua “Bucket List” sobre Sexo. Liste as 5 coisas ou fantasias sexuais que gostaria de fazer, no que respeita a sexo, nesta vida, antes de morrer. Para quem pretenda aceitar o “desafio”, sugerimos se concentre sobre a questão e responda antes de ler os comentários dos outros intervenientes. Gratos antecipadamente pela participação,,,, HCL e H2Oh!
    Link: http://sexohumorprazer.blogspot.com/2008/08/faa-sua-bucket-list-sobre-sexo.html
    cõllybry said...
    Um blog requer bem mais do que inicialmente pensamos...

    Meus parabens, e que seja por muito mais...

    Beijitos
    Pedro Arunca said...
    A vontade de escrever o que quer que seja nem sempre coincide com o que se deseja transmitir. As palavras são como as cerejas mas quantas vezes apetece cuspir os caroços em vez de os engolir. A inspiração também não ajuda e o pesssoal que passa naõ deixa moedita.
    Um abraço deste que às vezes te lê.
    aorta said...
    Como te entendo...
    Mas não desistas deste "casamento", por favor. O que era a blogosfera sem ti?
    Parabéns pela tua magnífica escrita.
    Um beijo.
    Elsa said...
    :)
    Parabéns ART. Não pelo tempo que estás por aqui, mas pela qualidade naquilo que nos dás.
    E blogar tb é um prazer...
    Anónimo said...
    Antes de mais nada parabéns
    E estas certo no que dizes, mas temos de encontrar o meio termo,não
    Podemos ser escravos de nós

    beijos
    Adryka said...
    Não sejas revoltado, escreve para ti e só te lê quem gosta, ou seja só te visita quem quer saber novas de ti. Por muito que estejam ausentes sabem sempre onde estás e de quando em vez lá te procuram para te ler e te dar o tal abraçoi. Beijo
    Carla said...
    ...não tenho capacidade para dizer melhor!
    e como amo o que escreves espwero que continues a oferecer as tuas palavras...sempre que quiseres
    beijos
    Carla said...
    Desculpa...embalei na tua escrita e esqueci-me de te dar os parabéns
    beijos
    foryou said...
    Não posso comentar este post porque embora te entenda e concorde em parte, este assunto daria pano para mangas, como tu sabes.

    Mas olha se decidires divorciar-te dessa relação... não te esqueças do tal "sair com os amigos" :P

    beijinhossssssss
    Spiritman aka Bacardiman said...
    E amar é tb ser livre, só consegue amar quem consegue ser livre, porque se amar é dar para dar é preciso abdicar de si próprio e do seu mundo para assim se entregar ao outro!
    Quanto ao conseguires ser livre a escrever só o serás no dia em que em vez de escreveres com a mão escreveres com a alma, e com uma alma bem transparente em que presente passado e futuro transparecem como água. Contudo ninguém escreve nem é capaz de escrever de forma inteiramente livre porque somos alma corpo e muito mais!
    A liberdade é sempre uma noção relativa e que nunca se toca como desejamos!

    Cumprimentos mixed by Jameson 12 anos!
    miriamdomar said...
    Art
    As tuas divagações, já fazem parte da minha ronda, aos meus blogues preferidos!
    Posso não comentar assiduamente, como gostaria, mas leio sempre o que tu escreves!
    Porque gosto da maneira como tu escreves !
    Embora nem sempre concorde contigo!
    Mas ter este tipo de relacionamento blogueiro, é isso mesmo !Isto é mesmo um relacionamento que se torna viciante mas ao mesmo tempo, muito gostoso!
    Porque sabemos que do outro lado, há sempre alguém que nos escuta e nos faz pensar um pouco!
    Há sempre alguém que precisa de ler as nossas divagações ou até só esboçar um sorriso !
    Eu ainda sou uma bloguer recente, as minhas divagações são poucas, por falta de tempo !
    Mas digo-te que o pouco que faço, faço com gosto!
    Parabéns pelo aniversário do blog e pelos 100 posts!
    Continua a divagar!
    Bjs
    lady.bug said...
    100 posts!

    obrigada pela tua presença na blogosfera... só assim as nossas vidas se cruzariam :)
    Nogs said...
    Partilho da tua opinião, Art.

    E também amo como escrevo.


    Parabéns;)


    Beijo
    Freyja said...
    Querido Art
    estoy de acuerdo contigo, los blogs son un espacio para expresar emociones, sentimientos,vida y mil cosas mas
    donde escribimos con sentimiento, con verdad, expresamos con libertad
    ademas el mundo de las letras siempre logra hablar
    te felicito por este año de blog y tus 100 post que has escrito
    siempre expresas con sinceridad
    un abrazo grande y mil gracias por tus saludos y compañia amigo
    besitos


    besos y sueños
    Parapeito said...
    :) Aqui está um ano da tua vida...
    Pela minha parte agradeço o teu tempo,a tua partilha... Que este Amor possas vivê-lo em cada vão momento...e que seja infinito enquanto dure ...como escreveu Vinicius.

    Dias cheios de brisas frecas ***
    Olá!! said...
    Tens toda a razão,blogar e amar têm tudo a ver, especialmente na parte em que nenhum é feito por obrigação:)
    Parabéns ;) por tudo :)
    Beijossssssssssssss
    KI said...
    E será que é possível reescrever finais? Até que ponto não se insiste em mudar o rumo à história?

    Quanto ao blog subscrevo o que dizes pq enfim qd n apetece quase nos sentimos obrigados a justificar.

    Abraço Art :)
    Odele Souza said...
    Parabéns pelos 100 posts. Espero estar aqui a te cumprimentar nos próximos 100.

    Uma observação. A letra de teus posts, antes de tamanho normal, me aparecem agora miudinhas, o que me dificulta muito a leitura. Você diminuiu o tamanho da letra ou seria um problema de meu navegador?

    Deixo um abraço com meu carinho e amizade.
    bela said...
    entendo perfeitamente este post. Porém, acho que blogar só se torna um fardo quando te sentes preso e obrigado a algo que não vai de encontro àquilo que tu és. Há que escrever o que sentimos como correcto e não o que os outros pensam que é correcto. Aí encontras a liberdade de blogar...é só uma modesta opinião.
    Oliver Pickwick said...
    Tem toda a liberdade para escrever, prezado amigo. A tentativa da regularidade e os pedidos de desculpas são naturais, apenas faces da cortesia e da gentileza do seu caráter.
    Parabéns pelos cem posts. E, como o Pelé, torço para que chegue a mil.
    Um abraço.
    Serena said...
    "1 ano... 100 posts..."
    100 posts... 1 ano... de "companhia"!
    Obrigada.
    A Luz A Sombra said...
    A pouco e pouco tenho andado por aqui e por ali, para conhecer um pouco melhor o que pensam, ou "o que não pensam mas dizem", ou "o que dizem e não pensam", os intervenientes que aos milhares (nem que eu vivesse milhares de anos... o que felizmente nunca seria o caso... poderia ler...) nos aparecem por todo o lado, neste mundo "mais que virtual" até que cheguei aqui(tão longe e tão perto) para dar uma gargalhada de prazer, com um texto que vem ao encontro do que já me tem acontecido.
    Dois blogues foram ao ar, um vagueia pelo ciberespaço e não me deixa acabar com ele, que anda a gozar comigo, que vou lá ver se ainda anda ou já desandou... que já por duas vezes estive "quase" a acabar com os actuais, e não consigo porque o vício se instalou, vendo ao mesmo tempo que há outras coisas para fazer melhores que esta mas... onde há remédio para a "loucura"?
    Estou contigo, neste texto que aqui escreveste, e de tudo o que li foi o melhor que li até agora.
    Realmente com as substituições que fazias ficavas muito melhor mas... deixa-me que te diga... só no cinema e na leitura.
    Quanto à outra só tu podes saber.
    Diverte-te e Boa Páscoa.
    A Luz A Sombra

Post a Comment