Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Já não sei o momento exacto de partir...
Não me quero entregar tão cedo...
Aquele amor que eu senti quando te conheci, já não estou a sentir faz algum tempo.

Não vejo mais o brilho dos teus olhos para mim...
Nem sei se ainda te posso fazer feliz...
Cada momento que passámos, juro que é bom, mas tudo que acende apaga... e o que era bom acabou.

Quando eu penso em me ir embora, tu não me queres dar razão, dizes que eu estou a deitar fora o amor que tens por mim no teu coração. Eu fico a disfarçar, e finjo que não sei, que em pouco tempo volta tudo outra vez a ser como antes...

13 Comments:

  1. mfc said...
    A paixão pode esfriar, mas o sentimento do amor pode e deve continuar.
    A paixão, como exacerbamento, é sempre efémera.
    Mónica said...
    Muito complicada esta situaçao ,nao e mesmo nada facil kando a paixao arrefece. Um beijo enorme acredito k vao ultrapassar ...
    Anonymous said...
    Venho convidar-te a me visitares e comentares. http://descascados.blogs.sapo.pt Até lá.
    Maria Branco said...
    Não sei o que te dizer.. Não posso dizer nada.. a não ser que cada uma destas palavras é minha também... Sei tudo o que elas nos trazem, e que tu desenhas magnificamente nas palavras! Um abraço imenso, imenso..
    Anonymous said...
    Um beijo enorme para ti. Elsa http://delirios2004.blogs.sapo.pt
    Anonymous said...
    O amor anda por caminhos por vezes com vários espinhos, ferem , fazem.nos sangrar , gritar de dor mas todas as feridas cicatrizam e a dor serena...o poema está fabuloso ! MONICA (mco.blogs.sapo.pt- Sweet Pandemonium)
    Peter Pan X said...
    É uma despedida?
    Ou poderá ser um recomeço?
    Por vezes o momento que parece uma triste despedida transforma-se no fim de uma era e dá lugar a uma nova era, um novo recomeço...
    Surge uma nova luz, uma nova vida, outra oportunidade...
    Há que saber aproveitar, abrir a porta e deixar entrar, pois certas oportunidades na vida, não batem à porta duas vezes...
    Grande abraço para ti Art.
    ZAG said...
    Eu disse que te levava e levo... disse que te tirava e tiro... só ainda não sei é como, mas eu chego lá... Em continuação eu até sei o desfecho da tua historia, mesmo antes de ti, eu disse vezes sem conta que me ia embora até que um dia fui, e nunca mais voltei... fui fartei-me dos "jogos" das inseguranças... se durou? se durou! Se doeu? Se doeu! Se tens de ir vai, mas com a certeza que é mesmo para ires uma certeza que tem de ser absoluta tão certa como a morte, porque é mesmo de morte que se trata, da anquilação, do extreminio, mais parece um suicidio homicida de algo que no fundo e por mais que nos alimente nos destroi... Tipo canibal que nos alimenta para nos devorar de seguida!...
    Não te quero "estragar", isso e muito menos te impedir de fazer algo que no fundo queres, pagas para ver tal como eu já paguei, quase com a vida... Só te quero lembrar que só podemos falar e agir por nós... não podemos dar explicação ao que não nos é explicado, só porque nos achamos no direito de ser mais racionais... a razão por vezes é mais destrutiva que o sentimento... Apenas espero que hoje tenha sido melhor...
    Um abraço enorme...
    Sónia said...
    Ontem ouvi isto no fórum Mulher da TSF:

    O amor é como uma fogueira que nos aquece, mas para que essa fogueira não se apague é preciso que cada um dos dois deite nela a lenha necessária.
    onlyweknow said...
    Ás vezes é preferível não disfarçar, não engolir, engolir tudo o que o outro quer faz mal.
    Não dá mesmo, por vezes
    Bom fds
    Maria Branco said...
    Hummm... Estranho a tua ausência, espero que este não seja o momento exacto se nos deixares sem a tuas palavras! Beijos. Tem um excelente fim de semana!
    Gilda said...
    Que dizer?...
    Oma Eddie said...
    Como é difícil dizer adeus sabendo que vamos magoar alguém sem querer... Porque é sem querer que as paixões arrefecem, é como congelar de repente e, algum tempo depois, encontrar as coisas fora do sítio. E isso não faz bem a ninguém.
    Por vezes, eu própria gostaria de ser mais egoísta e pensar primeiro em mim e só depois nos outros. Seria mais fácil dizer adeus, menos doloroso...

Post a Comment