Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Tenho a certeza que há remédios para o amor. Tenho é dúvidas se não haverá amores sem remédio... Eu conheço pelo menos três remédios para o amor, sendo o mais eficaz deles todos a ausência, mas o tempo, e a ingratidão também podem ajudar a melhorar da "doença".

A ausência, e o tempo curam tudo, fazem esquecer tudo, gastam tudo, digerem tudo, acabam com a novidade, mostram-nos os defeitos, e por isso tudo fazem acabar, porque "tudo que é bom dura pouco".

Depois subitamente aquilo que era cegueira transforma-se em dor, e o que era amor, transforma-se em lágrimas, e em arrependimento. São estes os poderes que a ausência, o tempo, e a ingratidão têm sobre o amor, porque nós somos fracos, inconstantes, seguimos menos a razão do que o coração... somos imperfeitos.

13 Comments:

  1. Erotic Spirit said...
    I don't get this one, think u mixed love & lust. Love is timeless, nor time nor absence nor ingratittude affect it. Lust needs feeding and all of that but love just exists on its own, ever forgiving and faithful, just like the sun with its daily high noons, beautiful sunsets and rises and even after a storm or cloudy day it returns.
    escarlate.due said...
    ainda bem que somos imperfeitos porque seria um imenso tédio não o sermos, livraaaaa


    beijooooo
    Maria, Simplesmente said...
    Pensas que é a ausência o melhor para "cura" do amor?
    Não... não é.
    Para cura do amor, segundo a minha maneira de pensar e sentir (felizmente nem todos pensamos e seentimos de maneira igual) é a traição e a mentira.
    A ausência, a maior parte das vezes dolorosa como toda a ausência é, provoca no amor efeito contrário.
    A não ser que o amor seja tão frágil que só possa existir com a presença de quem, ou do que o provocou. Nesse caso será então um sentimento estranho, um fascínio, que ao desaparecer o que o motivou se desvanece no tempo e no espaço por não ter suporte que lhe valha.
    Mas duvido que, quando o amor é amor de verdade, não possa resistir à ausência e seja como dizes.
    Pontos de vista diferentes como diferentes são... um homem e uma mulher!
    Boa semana
    Maria
    Miosotis said...
    ... não serei da tua opinião, 'Art' quanto aos 'remédios'! Talvez apenas no da 'ingratidão' embora eu o entenda como 'traição'!

    É sempre difícil falar do amor...

    Um beijo,
    Luz said...
    Há amores sem remédio...
    Secreta said...
    Concordo plenamente , somos imperfeito. Mas, é assim que deve ser!
    Beijito.
    Miriamdomar said...
    Eu acho que tens razão !
    Existem amores sem remédio!
    E existem remédios ,para alguns amores!
    Não sei, se os remédios curam tudo!
    Mas o seu efeito , costuma ser mais ou menos prolongado consoante os casos! E tem o poder de, fazer funcionar a razão,que é quase sempre ignorada ,pelo coração!
    Quando reconhecemos que somos imperfeitos , dámos o 1º passo para alcançar a sabedoria e estamos mais perto da felicidade!
    Bjs
    Fa menor said...
    Duvido que a ausência seja remédio para o amor... pelo menos numa primeira fase...
    vou mais para o lado do tempo e da ingratidão... sim, a ingratidão pode curar o mal de amor, matando-o!

    Bjs
    A Luz A Sombra said...
    Pensando bem talvez tenhas razão no que dizes sobre a ausência e o amor e menos na traição e mentira.
    Traição e mentira para mim é o mesmo, mas por vezes as pessoas preferem uma mentira/traição piedosa a ficarem sós.
    Claro que aqui interessa o que pensamos sobre o assunto e não o que sentimos.
    Isto é o que eu penso o que sinto, já demonstrei ao longo da minha longa vida.
    Por favor... se publicares este comentário não publiques se... tiver erros ortográficos, a pressa dá outro sentido ao que dizemos.
    Bom fim de semana
    A Luz A Sombra
    Astri* said...
    Um dia iria voltar aqui e encontrar as mesmas palavras, de ordens diferentes de sentidos diferentes com a verdade sempre!
    gosto sempre gostei :P talvez por isso tenha voltado

    um bj grande
    Ruela said...
    é complicado...

    Abraço.
    Parapeito said...
    ...perfeitos! Como se somos Humanos!
    :)
    Mas Há momentos que são perfeitos :)
    Um abraço e um resto de fim de semana cheio de brisas....perfeitas :)
    Oliver Pickwick said...
    Concordo parcialmente. Mas uma coisa é certa, não há amores sem remédios.
    Um abraço!

Post a Comment