Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Na nossa vida podemos ter muitos "quases", e ainda mais "talvezes", mas na realidade esses "quases", e esses "talvezes" só se podem transformar em certezas se nós quisermos e deixarmos, porque somos os únicos responsáveis pelo rumo que damos à nossa vida.

Tudo, rigorosamente tudo, depende única e exclusivamente da nossa atitude, da nossa maneira de sentir, e da nossa maneira de pensar.

A realidade é esta, a nossa caminhada rumo ao nosso destino depende de nós, não há factor sorte, ou factor azar, muito menos acasos, muito embora nós nos tentemos muitas vezes mentalizar do contrário, talvez porque nos seja mais fácil justificar as coisas assim.

Temos que saber o que queremos da vida, saber ter objectivos, para traçarmos um rumo para a nossa vida. Para isso é importante retirarmos lições do passado, sem que isso signifique vivermos prisioneiros dele. Temos que ter a capacidade de viver o momento presente... o aqui e agora, apreciando o que temos, e o que a vida tem de bom. Temos que ter a capacidade de fazer do viver uma arte... a arte de ser feliz...

15 Comments:

  1. Alexandra said...
    Tens razão Art quando dizes que somos nós que traçamos a nossa própria vida. Tb a tens quando salientas que o passado serve para retirar ensinamentos não devendo contudo, ficar prisioneiros dele. Até concordo que na maioria das vezes associamos o acaso somente para nos sentirmos melhor. Mas fazes-me pensar que, por vezes, o passado nos muda muito e fica-me a pergunta..."dp de tudo, ficaremos iguais? Os objectivos serão os mesmos?? É que o passado, por vezes, condiciona muito...

    Obrigado por teres passado no outro lado e teres deixado ium comentário tão importante.

    Beijocas
    Carla said...
    razão tens, sem dúvida...mas é difícil por vezes sermos escultores dessa arte da vida...mas temos de ir tentando
    beijos e boa semana
    Parapeito said...
    :)) E o que queremos Hoje com tanta certeza....será o que desejamos amanhã?

    Um abraço*
    Secreta said...
    A arte nem sempre é algo fácil ou descomplicado ... mas é aí que está o charme :)
    Beijito.
    Maria, Simplesmente said...
    "Quases"... "Talvezes"... Dúvidas que se leventam em relação á vida de qualquer um de nós, se temos a consciência de que podemos falhar no domínio dos acontecimentos e muito mais quando está em causa um relacionamento a "dois".
    Ensinamentos do passado?
    Deixa-me rir... as lições que tirei do passado nunca me servirão para o presente e muito menos para o futuro.
    Se me fosse possível traçar a minha vida não seria esta a que eu desejava. Garanto-te que não.
    Boa semana
    Maria
    A Luz A Sombra said...
    Pareceu-me já ter ouvido falar de acasos em que não acreditas.
    Afinal como é?...
    E o mais engraçado é que foi um acaso. http://longedoceu.blogspot.com/2009/02/e-viva-amizade.html

    A Luz A Sombra
    Mi said...
    Sim Art, passa por nós que somos seres livres de escolher os nossos caminhos, mas nem tudo está ao alcance do nosso controlo... ainda que o possamos alterar consoante os olhos com que o olhamos.
    É preciso viver o momento presente, mesmo, e treinar esta arte que é a vida.

    A tua arte da escrita maravilha-me... Já treinaste bem essa!
    alfabeta said...
    É tão fácil para uns serem felizes e tão difícil para outros, será porque alguns se contentam com um bem estar interior e outros com coisas materiais?


    Amo as pessoas e uso as coisas, outros, fazem o contrário e assim nunca vão ser felizes.
    C Valente said...
    Desculpa discordar, pois nem sempre depende da nossa atitude, se da outra parte não existir respeito e educação, claro isto dependerá tambem da situação
    Saudações amigas
    Mel said...
    Art, tenho um presente pra ti lá no blog!
    :)
    Um beijo!
    Oliver Pickwick said...
    Isto é fácil, se nos movermos por razão e sensação. Por sinal, "se eu blogo, logo existo" é a prova que também se movimenta por estes princípios.
    Descartes para sempre.
    Um abraço!
    Miriamdomar said...
    "Temos que ter a capacidade de fazer do viver uma arte...a arte de ser feliz..."
    Eu queria ser uma artista nesta arte mas parece-me que sou malabarista!
    Tenho que tentar ter, essa capacidade!:)
    Bom fimde semana
    Bjs
    escarlate.due said...
    só concordo em parte...
    acredito que somos responsaveis maximos pelo nosso destino, mas... e o que foge ao nosso controlo e decisão?

    vejamos...
    tenho 1 rua para atravessar
    decido (ou não) fazê-lo na passadeira
    decido (ou não) verificar se vêm carros
    não posso decidir que o maluco tresloucado aparece a 200km/h, não respeita a passadeira, não dá tempo de o vermos e leva tudo adiante
    ou posso?

    a última frase deveria ser um lema para toda a gente, não era?!




    (da próxima vez oferece-me uma lupa, sff!!!!!!) :P
    beijos
    Blogadinha said...
    Não importa a queda ou o sucesso do passo, mas a tentativa que cada um encerra.
    Visão assertiva, blogue qualitativo.

    Obrigado pelas visitas e comentários - volta sempre!
    Boa continuação.
    bela said...
    Como tenho de meter o que dizes na cabeça...Tenho muito o hábito de ficar agarrada ao passado e isso é muito mau. Impede-nos de aproveitar o que a vida nos proporciona no dia de hoje.
    A nossa vida depende de nós. Somos os escritores do nosso próprio livro...São nos apresentados vários caminhos...Cabe-nos a nós escolher o que vamos percorrer...

Post a Comment