Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Fila...

Nada melhor do que uma boa fila para se perceber quem é pobre. Quem não é pobre arranja sempre uma maneira de não estar na fila. Aliás, a relação “quantidade de filas enfrentadas por mês” é uma boa maneira de analisar se uma pessoa é pobre ou não. Se em 30 dias a pessoa não tiver estado em nenhuma fila é sinal de que não é pobre.

Observe-se: um rico não espera no banco, manda lá alguém ou telefona para o gerente. Também não fica na fila do restaurante, porque tem sempre reserva. Nem fica na fila na entrada de espectáculos, ou jogos, porque vai directo para o camarote. No cinema e no teatro, ele é convidado. Padaria, farmácia, e supermercado, são lugares que um cidadão rico dificilmente entra, porque ele pede pelo telefone.

O facto é que a fila é um grande indicador da classe social de cada um de nós. Pode haver quem ache este conceito exagerado, porque existe ainda a classe média. No meu entender, a fila acaba com a existência da classe média. É pobre e acabou. Ou ainda pior. A pessoa da “classe média” é o pobre alienado, satisfeito e cego.

Um “classe média” convicto nem mesmo na fila percebe que é pobre. Ele não pensa nisso. Nem olha à volta para se comparar com os outros. Fecha os olhos para o que não quer ver. E nem percebe que 80% das filas garantem uma vil recompensa para quem a enfrentou: pagamento. Uma pessoa faz fila para pagar e, depois de desembolsar o dinheiro, sai satisfeito e aliviado, porque terminou a espera e o tempo perdido.
Poucas horas depois provavelmente estará noutra fila qualquer...

17 Comments:

  1. aorta said...
    Art
    Sabes que nunca tinha visto a "fila" por este ângulo. E tens razão. Chego agora à conclusão que sou pobre. E é verdade, quando estou "servida" saio aliviada. Que pobreza...
    Secreta said...
    Realmente ... confesso que nunca tinha pensado nisso!
    Mau ... tiraste-me toda e qualquer dúvida ... sou pobre! :D
    Beijito.
    Bom feriado e fim de semana.
    Joana Dalila Santos said...
    Observe-se: um pobre não tem grande necessidade de ir ao banco. Um pobre não vai a restaurantes, nem a espectáculos, nem a jogos, nem ao teatro ou ao cinema. Portanto, as únicas filas válidas são mesmo as da padaria, da farmácia e do supermercado.

    Beijo
    Um Momento said...
    Pronto!
    Descobri que sou MUITO PObrezinha!!!!
    Filas no mercado,na farmácia, ( no banco é raro ... Cartão!!!!),e por aí fora... para não falar nas Filas de Trânsito!!!
    Agora reparei numa coisa que de ti li ,que me passava ao lado... tudo FILAS para Pagar!!!
    Como tens Razão!!!

    ( deixa ver se há fila para te dar um beijinho...)
    Ena!!!!
    Para já ... este meu beijo é...Riquissimo:))))))))))
    Apanha-o pois leva o desejo sorridente e com muito carinho de um dia LINDO!!!!!!!!!

    (*)
    Sofia said...
    vim dar a conhecer o meu blog e claro espero lá por ti.
    beijos
    Carla said...
    exagerada a tua análise...mas com um fundo de verdade!!!
    e nas filas de trânsito, achas que os ricos também passam por lá
    bom fim de semana prolongado
    beijos sem filas de espera
    Beijinha said...
    Nunca tinha pensado nisso, mas de facto...
    D@rk @ngel said...
    Meus amigos/as
    Por motivos de saude vou estar ausente da net uns meses...
    Mas vou ter cada um de vocês em meu coração!
    Ao longo destes anos tenho feito por aqui grandes amizades que guardo com todo carinho ...
    Vou sentir muitas saudades !
    Sempre que puder visitarei ...
    Deixo um grande beijo com todo meu carinho.
    D@rk @ngel (gotika)
    casualeblog said...
    Art, um pensamento interessante, não havia percebido isso ainda. Mas tem certas filas que nem os ricos escapam... Pense a respeito!

    Beijos, Mel
    aorta said...
    Art
    Hoje não estive em fila alguma.
    Tu é que vais ter de te por na fila para receberes o Prémio que te deixei na Pressão.
    Um beijo.
    migvic said...
    È verdade, bicha é sinal de pobreza, assim como a gravata é o fato macaco do sec. XXI.
    Lyra said...
    Olá, bom dia,

    Passei por aqui só para desejar um excelente fim de semana e deixar um beijinho grande.

    Voltarei na segunda-feira para te ler. Até breve.

    ;O)
    (Un)Hapiness said...
    bem, não acredito que não haja uma fila onde os ricos tenham de estar...

    mas, tem lógica a tua reflexão...

    pobreza de vida pah :)

    kiss
    Alien David Sousa said...
    Gostei desta tua divagação e não podia estar mais de acordo. Muito bem observado.

    Um beijo
    Oliver Pickwick said...
    A fila como ninguém jamais viu. Ou entrou. Seu senso de observação é acurado, prezado amigo.
    Um abraço!
    Anabela said...
    Com tanta fila no Metro, todos os dias...
    As idas á padaria que adoro pelo cheirinho delicioso...
    As filas para os concertos...
    As 'bichas' no mercado e a agitação frenética do despique dos vendedores com que me delicio...
    etc,
    etc,
    etc....

    ...

    devo deduzir, então que...

    (BOLAS!)

    Eu não sou pobre, sou miserável!!!


    Humpf!

    Bem...
    Mesmo assim prefiro a pobreza nos meus bolsos do que a do espírito de muitos 'ricos'.


    Bom fim-de-semana caro amigo;)
    Siiiimmm. Ouviste bem: fim-de-semana.
    Vou a passar estes dias a Menorca:P

    Beijocassss e até domingo
    Benó said...
    Bem, até para comentar temos que ir para a fila e assim eis-me já cá no fim de tudo.
    Parabéns pelo raciocinio.
    Boa semana.

Post a Comment