Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Há filmes que marcam para sempre a nossa vida... Um deles, é um filme que considero belíssimo, e que é uma história de amor revisitada. "Antes de Anoitecer" é uma lição de vida e uma reflexão profunda sobre o mais importante sentimento humano, o único que nos pode transportar para outra dimensão e mudar-nos para sempre.

Faz-nos pensar que a juventude nos dá tudo o que precisamos, mas não a clarividência de agarrar o mais importante, porque não temos ainda capacidade de avaliar a raridade e a beleza de um verdadeiro amor.

"Ele, um americano tranquilo vai a Paris e encontra-a a ela, com quem teve uma aventura de uma noite numa viagem pela Europa há dez anos e cujo contacto perdeu desde então. Durante um longo final de tarde os dois antigos amantes passeiam pela cidade e recordam essa noite mágica, e como ela mudou a vida de cada um.

Ele casou com uma colega de faculdade por quem não está, nem nunca esteve apaixonado, enquanto ela foi coleccionando namorados à distância, porque nunca mais conseguiu envolver-se seriamente com outro homem. Ele continuou a ser um rapaz tímido e sonhador, ela uma aventureira temerária preocupada com as injustijas do mundo.

Ele vai adiando a cada passo o regresso ao aeroporto e acaba por ficar com ela. A última cena do filme é uma das mais belas e românticas que já vi. No apartamento dela, ele enterra-se num sofá do qual percebemos que não voltará a sair enquanto olha para ela que prepara um chá e imita Nina Simone..."

Gosto de rever o filme com as pessoas de quem mais gosto, na esperança que este seja um sinal subtil mas inequívoco do caminho que podem seguir. Gosto de imaginar que aqueles dois podemos ser todos nós, homens e mulheres, que tantas vezes precisam de dar a volta ao mundo para encontrar, ou reencontrar, o caminho da sua felicidade. Gosto de sonhar que um dia, numa cidade qualquer, irei encontrar a rapariga que me roubou o coração, e desde então, não sabe o que fazer comigo.

Imagino-a a aproximar-se devagar, silenciosa e com um sorriso pendurado na cara como quem pede desculpas pela demora, a pedir-me para a levar a casa onde iremos beber um chá e ouvir Nina Simone para sempre...

25 Comments:

  1. Miosotis said...
    Art, gostei mt desse filme!

    É na realidade uma reflexão sobre as relações humanas/amorosas singelamente contada, mas com mt clarividência e sensibilidade!

    Faço votos q encontres essa 'tal rapariga'! Q ela possa ser uma verdade doce em tua vida diária!

    Bjs em tons de azul

    Ah! Mt sensibilizada pelos teus olhares... temos o mm gosto poético!!

    Pena ñ ser a a 'tal' :)
    Dä®k Añgë£ said...
    Art,
    Ficarei sempre à espera que nos voltemos a encontrar em qualquer esquina... e nos apaixonemos outra vez...
    Jokinhas.
    meialua said...
    Acho que não vi esse filme (isto se a memória não me falha...)

    Mas fiquei curiosa e vou procurar por ele.

    Há filmes que falam connosco e ficam gravados em n´s. eu tenho dis assim...

    O corvo, e O Poder dos Sentidos.

    Beijos Mágicos e bom resto de semana*
    Maria Carvalho said...
    A liberdade que temos para sonhar, ninguém no-la pode tirar!! Felizmente...Beijos
    Dulcineia said...
    Todos nós estamos sempre à espera de reviver um momento mágico como o que retrata esse filme.E embora esses momentos demorem a concretizar-se,a esperança mantém-se e dá-nos muitas vezes a força de que precisamos para mais um dia.
    Belo momento esse que hoje partilhas com muitos leitores e amigos da blogosfera.
    Paty said...
    Art, vi o primeiro filme...este confesso que ainda não. E ainda bem pois sei que chorarei de certeza ao pensar que o meu verdadeiro amor ficará para sempre enterrado e não conhecerá a luz do dia numa outra cidade. Há amores que são realmente impossiveis!
    São dois belos filmes sem dúvida, uma unica história que me faz ter a certeza de que realmente só os afortunados têm essa segunda chance de amar de novo a mesma pessoa. Apesar de tudo já sou uma pessoa feliz, porque um dia encontrei um grande amor :)
    Beijos
    boxexas said...
    Querido Art, ainda não vi este filme, por isso, não posso dar a minha opinião. Contudo, venho incentivar a que sonhes sempre, porque os nossos sonhos aquecem-nos sempre o coração, e fazem-nos acreditar! Devemos sempre conservar os sonhos e, um dia, ainda nos surpreenderemos com a concretização de alguns deles! Um beijo enorme e irei ver o filme, sem dúvida! ;-)
    HumbertotheWizard said...
    Como o Amor é um sentimento tão subtil, singular e simples, porque é que as pessoas o complicam tanto? É talvez a pergunta que fica na retina, quando se acaba de ver essa obra-prima do cinema romântico. É essa película uma autêntica lição de como o Amor a dois pode ser vivido na sua essência. Com Amor reciproco, justificado no respeito mutuo pela mentalidade, personalidade e sentimentos de um e de outro. O Amor não é algo pálpável que pode ser planeado ou estudado, ele é expontâneo e brota no interior do coração de cada um. Quem ama verdadeiramente, afasta de si a luz da razão e previligia a força do sentimento. Mesmo que seja enganado no fim, não há que sentir remorso ou frustação, porque o que amou ou o que não amou, ou que poderia ter amado, fê-lo simplesmente por Amor a alguêm, com o qual aceitou partilhar a felicidade da sua vida. Este filme prova que no Amor não se pensa, mas sente-se e o melhor é deixarmo-nos enrolar na onda, pois o mais provável é que encontremos á porta de um comboio num destes dias, aquele/a com o/a qual juraremos enfrentar a incoerência da vida. Só é pena, e lamentável da parte de quem determina os destinos humanos, que quando se encontra o verdadeiro Amor, um dos amantes tenha no final e contra vontade de ambos, tenha de prosseguir viagem para o lado contrário daquele que o outro se dirige. Muitas felicidades para o Art, e fico feliz por ti, um verdadeiro arauto do sentimento do Amor, que continua a sua nobre missão em espalhar corações por toda a blagosfera, carecido como anda o mundo de Amor.
    DOMINIO DOS ANJOS
    Adryka said...
    Olá meu querido amigo, não vi o filme mas pelo que aqui descreves deixaste-me uma grande curiosidade, talves o vá ver breve. Beijinhos amigo
    Light said...
    Nunca vi o filme...mas amores verdadeiros? Almas gemeas ? Não sei se acredito...se calhar porque nunca encontrei ....
    Andrye said...
    Art, adorei esse filme e sou capaz de o ver vezes sem conta..e choro em todas elas..é sem duvida uma grande lição de vida e leva-nos a uma dimensão mt diferente.. beijinho*
    Maria said...
    ART OF LOVE THANKS FOR YOUR VISIT AND COMENT!Tudo o que nos toca profundamente,tráz-nos uma mensagem!Achamos aquilo que procuramos!Recebemos o que pedimos!Quando batemos á porta ela se abre! O AMOR É ASSIM... WISH THE BEST FOR YOU! KISS
    Porquê? said...
    Querido Art,
    já ouvi falar do filme mas depois da tua introdução tomei a decisão de o ir alugar rapidamente!
    Deve haver muitos casos destes na vida real... Quando se é jovem ainda não se viveu muitas experiências, ainda não conhecemos o mal para conseguirmos avaliar e apreciar o bem que temos nas mãos; mas acredito que se houver amor, o que é teu às tuas mãos virá parar!
    Obrigada pela sugestão que nos deixaste, depois de ver o filme comentarei!
    Beijinhos e bom fim-de-semana!
    Papoila said...
    Art, obrigada pela tua visita ao meu campo e pelaspalavras que lá deixaste ficar.
    Quanto ao filme não o vi, pela tua descrição vou ter de vê-lo porque acredito de verdade que o verdadeiro amor, a empatia absoluta entre homem e mulher existe.
    Gostei muito do que li em teu blog.
    Beijo
    Alexandra said...
    Olá Art,

    venho agradecer e retribuir a visita e palavras deixadas no meu espaço.

    Costumo passar por aqui, qd existe oportunidade pr tal. É um espaço que me agrada muito. Possívelmente talvez já tenha deixado um ou outro comentário ...

    O filme... não o vi, mas gostava imenso de o ver. Vou aproveitar a tua sujestão.

    Obrigado, fica bem!

    Bjs
    so12 said...
    Gostei muito. Li antes de ver e ler...desperta mais liberdades ainda:imaginar qualquer um deles como desejarmos, e sim, imaginarmos que poderemos ser um deles, porque não?
    às procuramos tanto o que está na porta ao lado ou debaixo dos olhos e acabmos por nunca chegar a encontrar... tu, pelo que leio, já encontraste, digas o que disseres.
    Boa noite. Beijinhos :)** (obrigada pelas visitas, desculpa não poder vir tanto quanto seria de esperar)
    Freyja said...
    muchas gracias por ese bello poema de ausencia
    dice todo lo que siento, dolor, lagrimas, recordar todo lo que staba y ya es ahora un silencio.
    el alma grita de alguna forma, la mia siempre lo hace escribiendo...y tomando sueños perdidos
    gracias por tu bello regalo
    no busco el mundo perfecto, temgo mil utopias, juego conmigo misma a ser hada, princesa, musa y diva, solo soy una mujer que siente el amor y lo vive cuando esta, no soy genio...solo soy una mujer que se envuelve en mil palabras gritando al mundo lo que siempre esta
    gracias, y te dejo un abrazo que cruce la geografia y sea un bello fin de semana
    mil besos


    besos y sueños
    lazuli said...
    Parei para te reler, Art. Para relembrar esse momento em que tudo era tudo, ali, nesse momento.
    Sim, é essencial acreditar. Mesmo que um dia essa sensação se esfume como o vento. Mas existiu e permanece viva. como no filme. Hoje pareces o meu alter ego...
    Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú said...
    Adorei esse filme. O amor platónico ainda existe! Amar sem te ter, sem te tocar...
    Continua!
    Já agora visita o meu- http://portugaemnatal.blogspot.com
    João C. Santos said...
    não falo do filme, falo apenas do momento que nos transporta...
    MalucaResponsavel said...
    Nunca vi o filme, mas tb houve um que me marcou imenso: As pontes de Madison County, com a cena da Streep sentada na carrinha, com o marido ao lado e o Eastwood parado em frente, no sinal vermelho que entretanto passa a verde e ela com a maçaneta na mao, abre ou nao abre a porta e ele que nao avança e o marido que buzina... lindo...
    Nefertiti said...
    Art,

    Não vi o filme, mas se o mencionas como alusão ao amor, ao verdadeiro amor, se apreendeste dele um ensinamento de vida e com a sua referência nos queres transmitir algo de positivo e alvo da nossa reflexão, certamente será uma película a não perder.

    “Há filmes que marcam para sempre a nossa vida...”

    “Could Mountain” foi o filme que mais me marcou, que me fez chorar, que mexeu com os meus sentimentos e que me fez acreditar que se pode e se consegue alimentar um amor por toda uma vida (quando existe amor)...!

    Um beijo.
    Nefertiti said...
    Art,

    Desculpa, deixa-me fazer uma correcção: “Cold Mountain”, um lindíssimo filme com Nicole Kidman.

    Um beijo.
    Miguel Girassol said...
    sim. quero nina simone
    laddy C said...
    Olá,
    Entrei na tua casinha e já não consegui ir embora...lol
    Há filmes que marcam para sempre a nossa vida!...lol qto mais não seja o filme da nossa própria vida!
    Nunca vi esse filme, mas faz todo o sentido, em filme e no real...
    O verdadeiro amor não se compra, nem acontece com os anos e a vivência... Existe em determinadas circunstâncias entre duas pessoas que se conheceram, ou não acontece! Depois resulta no dia - a - dia ou não era verdadeio amor... Falha pk era só paixão... Só amizade...Só interesse material!
    Não era genuino e verdadeiro!
    Encontros e desencontros de vidas que se cruzam e se perdem por tanto se equivocar...
    Resta-nos ainda perguntar: - Acreditas no Amor?!
    No verdadeiro Amor?! Quantas vezes faço esta pergunta a mim mesma... Quando tudo se esvazia de sentido com o passar dos anos, dos dias e nos acomodamos a tudo...

    '...porque não temos ainda capacidade de avaliar a raridade e a beleza de um verdadeiro amor.'

    E quando nos foge entre os dedos, o tempo de encontrar o verdadeiro amor?! Será que existe?!

    Beijinhos

Post a Comment