Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

O teu silêncio tomou-me os dias, e todos os dias aprendo a viver com ele. Como pessoa livre que és, escolheste pôr-me fora do teu caminho. Nunca saberei quando tomaste a decisão, nem porquê.

Não sei o que é amar alguém e desistir desse amor, por isso tento não pensar naquilo que me é impossível entender, que é alguém ter o amor entre as mãos e deixa-lo escorregar como água.

Existiu sempre dentro de mim uma força que me impeliu na tua direcção. Chama-lhe intuição ou vontade, chama-lhe loucura ou desejo, chama-lhe o que tu quiseres, mas nessa força imensa agora paralisada pelo teu silêncio havia um pouco de tudo. E o amor é feito de mil e um pequenos nadas que são tudo, ou quase tudo. Uma força quase sobrenatural, uma vontade acima da minha vontade, que sobreviveu meses a fio, alimentada a sonhos.

Mas os dias vão tecendo à minha volta uma teia cada vez mais grossa, e sinto-me prisioneiro do tempo e do silêncio, sem armas para me libertar desta rede que me anestesia o coração.

Sonho ainda com um último beijo, o que sempre evitámos dar por medo, porque sabíamos que seria igual ao primeiro. Nunca conheci ninguém que percebesse sempre o que lhe queria dizer, mesmo quando me calava a meio das frases e as fechava com um olhar. Tu compreendias sempre o que te estava a tentar dizer para além do que te dizia, o que tinha tanto de sublime quanto de raro.

Talvez por isso mesmo não estejamos destinados a ficar juntos. À soma de todas as partes para um todo maior do que nós. A cumprir um sonho que ambos sonhámos e que agora se desvanece com o passar dos dias. A perfeição nunca existiu na continuidade, apenas se faz representar por escassos e velozes momentos durante toda uma vida.

Ah! Um minuto de felicidade! - Não basta isso para encher uma vida?

Não, não basta um minuto de felicidade para encher uma vida, porque a vida é feita de muitos minutos, e cada um deve trazer-lhe algo mais do que uma doce e ténue recordação de algo muito precioso que teve e perdeu. Não bastam dias de sonho, semanas de paixão, meses de vontade, porque a verdadeira vida é a que se constrói todos os dias, feita de gestos, atenções e cuidados, pequenos nadas que são quase tudo. E como de ti já não tenho nada, resta-me fechar as portas e respirar fundo, e desejar que encontres o que queres no teu caminho escolhido.

Amar também é não saber porquê, deixar-se ir, acreditar em alguém, que provavelmente nem merece a nossa entrega, mas mesmo assim arriscar, duvidar, saber esperar, até que o tempo nos confirme se nos enganámos ou não...

32 Comments:

  1. Nefertiti said...
    Art,

    Como te entendo...!

    ... e a vida continua, minuto após minuto, dia após dia... nunca pára!

    Um beijo.
    Miguel said...
    "Amar também é não saber porquê, deixar-se ir, acreditar em ..."

    O amor é cego!

    Mas se for verdadeiro, podes seguir á vontade!

    Bjks da Matilde
    João C. Santos said...
    um último beijo que será sempre o bilhete para um regresso...

    Boa noite....
    Maria Carvalho said...
    Gosto desta carta. Não a sei é comentar...Beijos.
    Ana Lourenço said...
    Na minha vida houve um grande amor de juventude, que acabou devido a uma situação que nenhum mortal pode controlar. E a única coisa de que me arrependi foi de, na última vez que vi, não ter voltado para trás para lhe dar um último beijo.
    Bjs
    AL
    Rapariga Perdida said...
    Acredito que existe felecidade para todos... mas não acredito na felecidade para toda a vida... a felicidade são alguns minutos, entre varios outros despidos dela... a felecidade é momentanea!!! jokinhas
    Alexandra said...
    Passei por cá e gostei!

    Qt ao post ..."até que o tempo nos confirme", mas o tempo... esse... mostra tt coisa ...

    Tudo de bom
    A Rapariga said...
    Uma lindíssima carta de amor. Entendi-a perfeitamente. Já em tempos escrevi algo parecido. Difícil, terrivelmente difícil
    Beijo
    Miosotis said...
    Pois eu não te entendo...

    Começaste por afirmar q ñ sabias o q é amar, até nem compreendias mt bem o q o ser q te ama/amava, sentia... e rematas o texto com "amar tb é ñ saber porquê, deixar-se ir, acreditar..."

    Acreditaste, tu?!?

    Apanhaste tudo o q o/a amador/a te deu, sem nada te pedir... apenas pq te amava?!?

    Deste-lhe/transmitiste-lhe algum afecto, deixaste passar um pouco de ternura?!?

    Ou apenas a colocaste à distância do teu ñ sentir!?

    Não basta escrever... e o teu texto está belissimo... é preciso fazer acreditar o/a outro(a), é preciso acreditar no sentimento sincero q te era oferecido, e tu trocaste... por nada!!

    Pelo menos, foi isto q entendi, Art!! Desculpa...

    bjs
    meialua said...
    A vida é composta por muinutos de felicidade desse género...

    Beijinhos e bom fim de semana
    Andrye said...
    O amor n tem explicação, n tem uma razao de ser, ama-se e pronto..mas todo o amor tem limites e quando se desiste n ker dizer q nc se tenha lutado e sim pk ja n existe nada por k lutar..pois nem tudo vale a pena.. beijinho grande,bom fim de semana*
    Desconhecida said...
    Entendo este texto na perfeição...pensava que era a única. Há pouco tempo interroguei lá no Desconhecida se sentiamos todos igual. Aqui está a resposta. Sim, sentimos!
    GNM said...
    "...Mas escreve-se sobre amor como se existisse!
    Como se fosse algo detido na palma da mão,
    Pedido emprestado, roubado, comprado,
    Demonstrado no vértice das palavras,
    Anunciado com arrebatação do interior
    Do bosque inóspito que somos.

    Tudo são feridas encerradas
    Nos aneís de fogo que assombram
    As paisagens por conquistar.
    Na linha universal do horizonte
    Está escrito que o mecanismo puro
    A que chamamos amor,
    Não é mais que um fugaz acaso,
    Uma alucinação errante,
    Condenada desde sempre
    Ao esquecimento."


    Passa um fim de semana de luz...
    Freyja said...
    donde esta la felicidad?
    es efimera..se toca y desaparece
    pero deja el corazon sonriendo
    un abrazo y un bello fin de semana

    besos y sueños
    Isa e Luis said...
    Olá, mais um magnifico texto. O silêncio doi muito.... fica um poema meu

    Nesta madrugada avessa

    os meus soluços vagam em insónias
    dum cansaço amarrotado
    pela intensidade do teu silêncio.


    são saudades em pétalas retocadas
    de uma beleza indefinida.

    O teu silêncio comprime a minha alma
    adormeço na inquietação dum grito surdo
    amar a vida sonhada e não realizada
    desafios da vida... momentos de solidão.
    minha mão pára e não consigo finalizar
    a sinfonia da saudade.

    jinhos

    Isa
    alyia said...
    "Amar também é não saber porquê"??
    Amar é sobretudo não saber porquê
    Angel Eyes said...
    Sabes... Um dia descobri que a felicidade eterna não existe, que esse conceito nada mais é do que um desejo que guardamos em nós esperando que amanhã seja o ínicio desse para sempre... que não começou hoje!! Mas, o amanhã, nunca mais chegava, e o hije era permanente... Depois, descobri, que afinal a felicidade é feita aos pedacinhos... pedacinhos de minutos, dias, horas, ou quem sabe mesmo meses ou anos!! Assim tenho levado o Amor, que também não é eterno... Em pedacinhos de felicidade ou felicidade aos pedacinhos saboreando cada um intensamente!!! {Não existem adjectivos para a forma como te expressas!! Pertences a um mundo que me é familiar, a uma "espécie" quase em extinção... A espécie dos que sentem... Não deixes nunca de o fazer!! Peço desculpa pela ausência, mas estive em mudanças... o meu cantinho está num outro local, deixo-te o endereço, para que possas inundar de Amor as minhas Asas: http://asasdoolhar.blog.simplesnet.pt/!! Bj e bom inicio de semana
    Rukinha said...
    sim amar é isso tudo.. o resultado final é q mtas vezes nao é o esperado..
    Astri* said...
    Porque facto é que nunca pensei ler algo tao belo aqui. Nao que tudo que tenhas escrito até hoje nao seja belo, pelo contrário, facto é que nunca senti algo escrito por ti tocar-me tanto a alma e arrepiar-me a pele. Facto é que amar também é deixar ir. E acredita que se voltar é porque de veras sempre foi nosso...

    Lindo

    beijo grand ********
    Adriana Gomes said...
    Olá meu querido amigo, amar é bom embora eu fique baralhada entre o amor e a apaixão não sei se o amor que nós falamos e falam os poetas não é paixão e o amor por nós todos falado não é um forte laço de amizade que nos une a uma pessoa. Confesso que não ssei .Beijinhos e boa semana
    Adryka said...
    Meu querido amigo mas o que é o amor! quanto a mim não passa de uma forte paixão que tudo move, o amor dos poetas eu n/ acredito que exita acredito em paixão. O resto para mim não passa de uma forte a mizade um carinho uma lealdade. Beijinhos para ti
    Lis57 said...
    Querido Art.

    Tens razão quando dizes que a vida não pode ser feita de um minuto de felicidade, mas sim de pequeninas coisas e de momentos vividos no dia a dia. São esses momentos que por vezes podem parecer tão sem importância que fazem parte da nossa vida e assim vamos construindo a felicidade.
    Não importa como somos felizes, o importante é que o sejamos.
    Que sejas muito Feliz.
    Um beijo
    Porquê? said...
    Querido Art,
    esses pormenores de "quando" e "porquê" é melhor mesmo não perderes muito tempo com eles pois jamais encontrarás respostas para o que te apoquenta o coração.
    Quando estamos apaixonados não conseguimos entender a atitude do outro lado, do lado de quem, inexplicavelmente, deixou de amar...não conseguimos "vestir-lhes" a pele...
    Não percebemos como é possível alguém, a quem nos dedicámos de alma e coração, desistir desse amor e partir em busca da aventura, do desconhecido... Não entendemos mil e uma coisas porque estamos "cegos" e não conseguimos vislumbrar um futuro promissor para quem fica, de repente, despedaçado!
    Quando o silêncio se instala, o mundo desaba perante nós! e não não conseguimos entender esse silêncio, essa determinação de cortar com um passado tão bonito, a nosso ver!
    Quando existe essa cumplicidade que tu descreves não conseguimos "ver" quem poderá vir a ocupar o lugar deixado vazio por essa pessoa mágica que sempre adivinhava e lia o nosso pensamento.
    Mas acredita que tudo tem uma razão de ser! Como eu digo lá no meu cantinho, temos que enfrentar vários desafios ao longo da vida e viver algumas amarguras para podermos reconhecer e apreciar "aquela" pessoa que nos enche as medidas.
    Eu acredito que será o que se vai passar comigo!
    Concordo contigo, não basta um minuto de felicidade pois a felicidade deverá ser eterna e vai-se conquistando dia-a-dia com base numa confiança total, numa sólida amizade, carinho, amor e compreensão!
    Mas é bom chegares ao fim e conseguires desejar felicidades...Já eu.....não consigo dirigir-lhe tal discurso!!!
    Desculpa, alonguei-me demais...mas gostei tanto do teu texto que não resisti!!!
    beijinhos, boa semana!
    lazuli said...
    Já tinha saudades tuas.
    Freyja said...
    la felicidad existe, solo que no es eterna...el dolor a veces dura mas y duele mas.
    pero la felicidad siempre deja el corazon con una sonrisa
    gracias por tus bellas palabras, hoy duele el alma
    mañana saldra el sol o lo buscare para seguir sintiendo que la vida siempre es una bella razon
    una hermosa semana y gracia spor tu compañia

    besos y sueños
    O Micróbio II said...
    Sem dúvida... um minuto de felicidade enche!
    Papoila said...
    A tua carta é magnífica Art Of Love e esses momentos eternos guardam-se e gravam-se na memória... Ficam connosco, são parte de nós... então aí sim, sem saber porquê estamos a amar...
    Beijo
    yohanan said...
    Um minuto de felicidade que queremos que seja eterno!
    Prosas magnificas, és fantastico a transmitir sentidos e sentimentos... ;)
    Beijokas****
    João C. Santos said...
    o regresso tarda...resta o sabor de um beijo...
    imensa said...
    Numa manhã de verão encontrei-te
    Numa tarde de Outono desejei-te
    Numa noite de Inverno amei-te
    Numa vida preservei-te.
    imensa said...
    Só eu o sinto no mais profundo de ti
    A saudade invade o meu espaço
    Tornando-o vulnerável ao vento
    Porquê que tinha de ser assim?
    Sinto-me perdida mas não só.
    Por todo o lado sinto a tua respiração
    Toca-me. Não te esquecerei.
    Serás sempre a imensidão de mim.
    Adryka said...
    Olá meu querido amigo, eu já comentei este post, sei porém que tens outros blogs, mas n/ sei os links, podes mandar-me por email?. Beijinhos e bokm fim de semana

Post a Comment