Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Agora já não te digo nada. Enfiei a capa da distância e fechei-me em silêncio, sem sequer saber o que se passa contigo, tu que me mandavas mensagens diárias. O que eu devia ter feito era envolver-me sem nunca desenvolver o que sentia por ti, e não pensar muito na vida.

Todos os dias acordo e penso que se tivesse sido um pouco mais prudente, teria desistido de ti quando tu desististe de mim. Se o tivesse feito teria poupado dias de dúvida e de incerteza.

Não és o meu primeiro desgosto de amor, nem sequer o último, mas a verdade é que me sentia feliz ao teu lado. O que mais gostava em ti era a tua franqueza, a tua independência, a tua forma livre de olhar para a vida, a tua capacidade de te entenderes com os outros, e de fazeres valer as tuas ideias sem nunca entrares em conflito. Gostava também muito do teu cuidado comigo sempre que estavámos juntos, um misto de protecção, de amizade, e de amor.

O amor não tem forma, mas a amizade é com toda a certeza uma das mais subtis formas de amor. A amizade é o amor sem preço nem prazo de validade. A amizade é feita de generosidade, tempo e confiança. Generosidade na forma de dar sem nunca pensar no que se pode receber em troca, tempo para aqueles de quem gostamos, e a confiança intocável no outro, a certeza que não nos vai falhar, nem enganar, nem esquecer. Não procuro respostas, nem desculpas, nem explicações, mas sobram-me palavras, e não tenho obrigação de as engolir.

Um dia destes um de nós vai ter pena da forma como tudo aconteceu, vai escrever uma carta, fazer um telefonema, mandar flores, ou um disco. Um de nós vai olhar para trás e ter saudades. Vai lembrar-se do corpo do outro, das noites em claro, dos presentes trocados, das viagens e de todas as revelações, de momentos que a memória arquivou numa gaveta que nenhum de nós quer abrir. Um de nós vai perceber como tudo isto é absurdo, e vai querer entender-se com o outro. Só que desta vez não serei eu...

Tens razão quando me dizes, mesmo sem dizeres nada, que todos temos direito à nossa visão das coisas, que todos temos direito à nossa razão. E a minha razão diz-me que ninguém merece isto, muito menos eu...

38 Comments:

  1. Fernando B. said...
    Parte para outra e... Segue em frente!

    Um Abraço
    aware said...
    é triste compreender-te ás vezes...um abraço apertado*
    Maria Carvalho said...
    A viagem continua. Quem se quis apear numa estação, não esperando por nós, problema dele. Por isso concordo com o Fernando : partir para outra é mesmo a solução, antes que a dor seja tão grande que já nem o consigamos fazer! Beijos.
    Miosotis said...
    Embora nunca tenha comentado, venho aqui ler os teus textos. Deixei-te um pedido/desafio no meu Blog! Ñ gosto de cortar correntes... desculpa!
    [abs]
    Freyja said...
    se siente angustia y dolor en tus palabras.
    la vida una bella razon...pero que a veces escribe al reves.
    te dejo mi abrazo y que estes muy bien

    besos y sueños
    ZeZe said...
    Para além da tua tristeza, as tuas palavras são lindas...
    Paty said...
    Ler este teu texto Dark foi como ler-me a mim, foi como me ver ao espelho...desistir??!! Aí está algo que tento fazer na minha vida, mas há algo que ainda me prende, há algo qe ainda não me deixa seguir totalmente em frente. Subtilmente, embora os nossos caminhos tb já n se cruzem eu luto para que ao menos um unico laço de amizade permaneca...por mais ténue e pequeno que seja. Só não sei se valerá por muito mais tempo...
    A .Carlos said...
    Olá Amigo Art,
    Um texto triste, mas cheio de palavras sentidas, choradas, de revolta e de ternura ainda.
    Desejo que essa nuvem negra, se afaste do teu pensamento, e que a luz volte a iluminar a tua alma.

    Ps. Peço desculpa da minha ausência, mas estive uns dias com problemas no Pc.


    Abraçoss
    ≺ A New Day ≻
    Mónica said...
    É triste quando um amor tem um semi final ...mas a mim pareceu-me que ainda ficou no ar um cheiro de assunto não resolvido. Se a amas luta enquanto puderes, não é de orgulho que o amor é feito...luta a té o teu proprio coração te dizer que basta ou que está feliz. Um beijo grande
    Lis57 said...
    Queridi Art
    A nossa felicidade somos nós que a construimos ou destruimos.
    No longo percurso da vida muitas situações inesperadas nos acontecem.É nesses momentos que temos que ser fortes e estarmos bem conscientes de qual será
    a razão da nossa felicidade.
    Um beijo.
    Adryka said...
    Meu querido amigo a rutura é dolorosa, razões mas o que são razões quando amamos e nos julgamos amados, não isso é injusto...È uma situação super dolorosa numa rotura alguém fica a sofrer. Beijinhos gostei
    imensa said...
    estranha-se, entranha-se e estranha-se novamente.
    um beijo imenso
    imensa said...
    não é fácil fechas as comportas, existe sempre uma passagem e essa por vezes transporta tudo.

    beijo...
    Porquê? said...
    Querido Art,
    este teu texto tocou-me bastante pela simples razão que podia ser uma carta da minha autoria dirigida a alguém que de mim só merece total indiferença.
    Sempre critiquei aqueles casais que ao fim de alguns anos acabam desta forma a sua relação.
    Eu fui forçada a agir exactamente dessa maneira, embora não seja apologista dessa forma de estar. Porém, não admito falsidades, mentiras, jogo duplo e interesse por isso só me restou "enterrar" esse amor, essa pessoa e essa amizade. Não consigo ser amiga de quem não é meu amigo....
    É a vida....mais uma lição que aprendi!!!!
    Beijinhos
    Miguel said...
    O poeta é um fingidor.
    Finge tão completamente
    Que chega a fingir que é dor
    A dor que deveras sente.

    E os que leem o que escreve,
    Na dor lida sentem bem,
    Não as duas que ele teve,
    Mas só a que eles não têm.

    E assim nas calhas de roda
    Gira a entreter a razão,
    Esse comboio de corda
    que se chama o coração.

    Fernando Pessoa

    Bjks da Matilde
    Cristina said...
    Olá Dark,
    Não é fácil viver o que ambos estão a viver, mas quem sabe que possa restar uma amizade entre ambos :)))...
    Força para os dois, tenho a certeza que para o Art também não é fácil.
    Um beijinhu para os 2
    so12 said...
    Beijinho
    Nefertiti said...
    Dark,
    As tuas palavras transmitem a existência daquele sentimento que inevitavelmente não podemos deixar de ter após o fim, ou o avistar do fim de uma relação; aquele a que chamamos de saudade.
    Sinto ser esta a fase que atravessas; aquele tempo em que afastados se faz a “avaliação” do que foi, se pondera se poderá vir a ser, ou se ainda é!
    É aquele período em que se pensa no “eu” e no outro.
    É tempo para reflectir no que se quer e mais importante: mais do que perceber o que se quer é tomar consciência do que efectivamente não se quer.
    Cada vez mais a vida exige de nós a certeza do que não queremos.
    O que queremos há muito que o sabemos, o que não queremos é que nem sempre.

    Desejo-te bons e longos momentos de reflexão… pois deles nascerá, certamente, a Luz, ainda que neste momento pareça impossível.

    Um beijo.
    *Amante do Sonho* said...
    olá...um novo espaço....visita...
    http://silenciosdaalma.blogspot.com
    Beijinhos!
    HumbertotheWizard said...
    Porquê lamentar por quem nunca sentiu Amor, nem nunca quis no fundo, entender a linguagem e o gesto que outro afectivamente, lhe ofereceu feito de puro Amor? É triste como hoje as pessoas usam o mesmo Amor, como se fosse uma mercadoria utilizada para alimentar o comodismo pessoal, uma arma estratégica para contemplar as ambições individuais e um bem de consumo para deitar cá para fôra, aquilo que lá dentro amarga e corrói, satisfazendo a necessidade, atirando o/a amante para o contentor, como se fosse uma simples lata vazia de coca-cola. O Amor é um nobre sentimento para ser vivido e sentido, completando dois sêres numa só concha, que juraram fielmente percorrer juntos, na estrada da vida, derrubando muros, atravessando mares e resistindo a tempestades que a vida tantas vezes, interpõe. Não chores Art por quem não mereceu a tua caricia, porque simplesmente não te amou. Mas não fique apreensivo o teu coração, pois quem verdadeiramente amou de corpo e alma será sempre compensado,pelo mesmo Amor, com o aparecimento de uma outra alma que mereça, valorizando o Amor, que a outra desprezou. Muitas felicidades para o Art.
    [Dominio dos Anjos]
    Freyja said...
    tienes un bello espacio, ya te lo dije y te lo vuelvo a decir...
    me saludaste en Aquellas pequeñas Cosas, ese espacio esta dedicado a Serrat...el canta esa magica canción que son versos de el.
    es una bella cancion y el es magico.
    mi abrazo y gracias por tu compañia
    que estes bien

    besos y sueños
    Freyja said...
    heyyyy me saludaste donde juego con mi sueños.
    gracias...un abrazo de oso para ti


    besos y sueños
    Freyja said...
    muchas gracias por saludar donde la Poesia alimenta el alma
    Vinicius es una maravilla...hermosas poesias que nos dejo y hermosas canciones que suenan a encanto siempre.
    gracias por tus saludos
    Vinicus te da las gracias tambien

    besos y sueños
    Freyja said...
    gracias...me dejas un saludo muy lindo en Sucesos...
    si el amor nunca se estaciona...crece y crece...tenemos la capacidad de amar hasta debajo de la piel
    a ti te doy las gracias por tu compañia
    una brazo y un buen fin de semana

    besos y sueños
    Freyja said...
    hoy dia me regalastes muchos saludos y yo solo siento que te debo dar las gracia por visitar esos espcaios mios que cada uno es especial en mi vida.
    Lagrimas deja hablar el alma envuelta en amor...ese amor que hace decir mil cosas lindas...en aquellas pequeñas cosas mias.
    GRACIAS TOTALES
    por tu compañia y por tus saudos y este bello espacio, te dejo mil abrazos y que estes muy bien

    besos y sueños
    O Micróbio said...
    Mais uma escrito com muita alma... :-)
    meialua said...
    A vida é feita de encontros e desencontros... pq normal é as pessoas se encontrarem... E se perderem...

    Bom fim de semana.
    Beijos.
    diverte-te*
    Ana said...
    Ó Artinho...
    A vida não sempre é facil, ou melhor nem sempre é justa e no que toca ao Amor.. surpreende-nos ainda Mais!
    Neste momento... é impte que fales apenas alto para te ouvires!
    Sim, só mais tarde percebemos q isto acontece...pq crescemos, sim...pq é o nosso histórico... pq faz parte da vida!
    Amei "Amizade é Amor sem prazo de Validade"!
    Pa ti Artinho... Mtas Felicidades!
    Andrye said...
    Quando pensamos q tudo é perfeito..lindo..vemos q em tudo tem de haver um lado negativo.. E os sentimentos apesar de poderem ser reciprocos cada pessoa sente e mostra o amor de maneira diferente.. beijinho grande**
    Adryka said...
    Art queria tanto que fosses ao crepúsculo, vai lá e lê tudo até ao fim. Beijinhos
    Liliane said...
    pois é, as mais belas palavras sao ditas no silencio
    bjoks
    Luís Miguel said...
    As eternas contingências do amor...
    .
    ..
    Fica bem!
    Squeezy said...
    haverá sempre algo?
    MalucaResponsavel said...
    "Cada um tem a sua razao, e nenhum precisa de estar necessariamente errado", disseram-me inumeras vezes, qd 1 namorado q eu tive terminou cmg. Na altura nao sabia, mas agr sei q � verdd... jks
    impressaodigital said...
    fala-se agora das intirmitencias da morte... falas tu das do amor... e realmente nunca ha fim quando ha memoria... nostalgia quiça.
    estas tuas palvras fazem com que cada um se identifique, porque são reais.
    nqdn said...
    Quem disse que a vida era fácil?
    Mas de onde vem a dificuldade de a viver?
    Obrigado pela tua visita ao singular.
    Abraço.
    http://singular.blogs.sapo.pt/
    http://calinadas.blog.pt/
    http://racionalidades.blogspot.com/
    João C. Santos said...
    Esse dia não vai chegar...
    Sentes afora a saudade, foste tu quem olhou o passado,
    agora neste instante de saudade, recordas
    não o que era teu mas o vosso, que era tudo...
    Catarina said...
    fiquei fascinada.
    Concordo contigo.
    Concordo...
    O primeiro parágrafo e o último dizem tudo..

Post a Comment