Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Arrumei os meus sonhos numa mala... e caminho em círculos... Hoje tenho a consciência que fui frágil. Sinto-me perdido, sei que viveríamos à distância, só me farias companhia dentro de mim, mas teria alguém... eu seria de alguém. Não tenho vergonha de reconhecer os meus erros, eu não dispunha de mais tempo... ele esgotou-se.

Perdi o caminho, a direcção, a coragem. Todos os caminhos me levavam até ti... até mesmo os mais confusos... os mais loucos. Fui feliz por te ter nos meus braços... feliz por te ter encontrado... feliz cada vez que te vi sorrir... cada vez que te vi dormir...

Abri mão de um amor que não poderia vingar. Sinto que perdi algo que nunca tive completamente, mas que acreditei que teria algum dia, custasse o que custasse. Sinto-me perdido nas minhas dúvidas, nos meus conceitos de amor.

Sinto-me perdido no vazio que ficou da nossa cumplicidade, da nossa teimosia em acreditar nos nossos sonhos, cujas estruturas o vento levou para longe. Não há desastre maior do que a falta de coragem para lutar até o fim. Atingi os meus limites, mas sempre julguei que por ser por amor, os ultrapassaría com compreensão e esperança.

Nem tudo na vida é simples, e há um momento em que temos que assistir ao último capitulo, mesmo sabendo que a história poderia render mais umas cenas. Saímos deste filme em acordo, mas mesmo assim, ficou a sensação desoladora da perda dos caminhos, e do sentido.

Os nossos caminhos cruzaram-se um dia, e por algum tempo caminhamos em cumplicidade, mas o destino mandou-nos para lados diferentes e mesmo sabendo que temos que os seguir, sinto-me perdido sem saber por onde começar. Há um amor em mim que teve que arrumar as malas para partir. Vou em busca de novos caminhos, mesmo sentindo-me perdido...

Não choro porque teve fim... sorrio porque aconteceu...

53 Comments:

  1. Raquel Vasconcelos said...
    Antes de aqui vir, acabara de ler uma história verdadeira, de amor, de alguém que tem décadas junto da sua amada. Eu sei que existem histórias assim. Eu deveria sabê-lo. Conheço exemplos.

    Quando se arruma durante, algum tempo, os sonhos numa mala... é num estado de dormência imenso. Mesmo que sejamos nós a fazê-lo a sós.

    Mas tanto se fala do amor e esquecemo-nos que colado a ele está uma cadeira, um frigorífico, um enfeite de natal.
    Olhei para uma janela, a árvore de natal já feita. Senti o brilho intermitente das luzes através dos vidros trabalhados. Apeteceu-me ir lá apagá-la. Uma raiva que vem de dentro e ainda não me permite sorrir.
    anacanela said...
    Talvez não estejas assim tão perdido...talvez te tenhas encontrado...ou mesmo que essa mala seja feia e áspera para tudo de belo e suave que lá tens para por dentro, fica feliz pelo bagagem! Ela segue viagem contigo sempre! quanto ás pessoas, as que são tão importantes assim, seguem viagem também, guardadas para sempre, não numa mala , mas num cofre do lado esquerdo* se conseguires conciliar tudo isto...(e sei que não é fácil..arrumar, esquecer...partir...) se conseguires ART, tu mais que ninguém sabes que tens o passaporte para uma plenitude só tua* porque quando um ciclo acaba, outro começa, porque a espiral do amor é isso mesmo, um carrossel constante, porque tu estás no inicio de tudo isso* de mala feita e alma aberta! Abraços mil**
    Carmem L Vilanova said...
    Dissestes uma verdade muito grande, amigo "Não choro porque teve fim... sorrio porque aconteceu..."... é como eu te disse no comentário do post anterior... tudo é infinito enquanto dura e enquanto durou, foi eterno, infinito, imortal e hoje deixa esta feliz lembrança de ter acontecido... E isso te acompanhará para sempre em teu coraçao, em teu ser...
    Fica bem, amigo e sigue em frente!
    Beijos, sorrisos e um grande "Nemaste" para ti!
    Adryka said...
    Meu querido amigo, vim aqui ao teu post encontrar as palavras certas, que nunca disse as palavras, que ficaram engasgadas na minha garganta por as não conseguir dizer, vim cá buscar a resposta para as dúvidas a resposta para a minha angústia . Adorei revi-me neste teu post. Um beijo meu querido amigo
    Daniel Aladiah said...
    Caro Art
    Acontece... é preciso ler os sinais, eles estão lá... e nem tudo que reluz é ouro. Outros momentos reacenderão a esperança...
    Um abraço
    Daniel
    Eremita Baptista said...
    a frase final é a postura que toda a gente deveria ter no final de uma relação...mas claro...utopia...

    cumprimentos
    andrye said...
    Por vezes as coisas precisam de um tempo..esse tempo p vezes faz-nos pensar mais racionalmente sobre o k devemos ou n fazer..talvez precises desse tempo,mas n penses q sera o ultimo capitulo da tua historia..eu to a tentar acrescentar mais cenas à minha..vamos ver se ele ker.. beijinho grande e força.
    TMara said...
    o melhor é largar mm tudo, não guardar....mas tu sabes, e esse saber é mtº importante, k deves estar grato pq aconteceu e não, lamentar pq acabou.Esse é um bom ponto d epartida. Diria até:o melhor.Bj de luz e muita paz
    Afrodite said...
    não lutar até ao fim, pode ser um acto de coragem.... um enfrentar de realidade.
    Costumo dizer( e repito-o como o digo): pelo que quero, luto até ao fim, contra tudo, todos e até contra as minhas forças cansadas.
    Mas se pressinto que o que quero é um mundo intranponível, contra o qual só partiria os cornos, assobio, e dou meis volta, disfarçando quer a minha dor, quer o meu orgulho ferido......

    Arruma a mala, amigo, mas não encerres lá os teus sonhos...

    porque "o sonho comanda a vida"

    §(~_~)§ beijo da Afrodite
    (uma carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones.... mas que se preocupa também contigo!)
    Sónia said...
    Não te sintas perdido!
    Muitas vezes, a perda de algo ou de alguém só ajuda a que nos encontremos ainda mais. Isso vai-te acontecer, podes crer!
    No meio da tristeza e da alegria que se fundem e nos deixam nesse estado, como se tivessemos perdido o chão e vagueassemos pelo universo, sem destino e sem sentido, está o nosso destino1 Aonde nós nos podemos dirigir, mas que não podemos controlar!
    E tu, tenho a certeza, daqui a uns tempos olharás para trás e não desejarás mudar nada, nadinha, do que aconteceu1 POrque tudo o que acontece faz sentido! Tudo ajuda a construir que tu és, dia após dia!

    Um grandee beijinho para ti e muita força aí para carregar a tua mala de lembranças e doces recordações!!!
    Tazaroteno said...
    Amigo, vai com calma, a vantagem das malas é que se fecham e abrem quando queremos, contudo o que se deve reter na memoria são os bons momentos e não as despedidas, concerteza que mesmo esta despedida te enriqueceu como homem, segue em frente com os amigos que esses não deixam de estar contigo... estive no Brasil em Janeiro, lol, como sabes, a unica coisa que me ficou na cabeça depois de ver aquele buraco humano onde abunda a miseria, o que vi foi as pessoas com sorriso na cara apesar de tudo o que as rodeia ser decadente... ou seja amigo, fica apenas com os sorrisos e recorda aqueles momentos que os suportam, segue em frente,
    Um Abraço
    Rukinha said...
    As vezes é realmente mlhor sorrir... =) []
    Su said...
    li...reli e revi-me no fazer a mala, no estar perdida, no estar distante em termos de espaço fisico, na minha teimosia do querer estar/ter/ficar, e ainda hoje continuo em circulos....

    "Sinto-me perdido, sei que viveríamos à distância, só me farias companhia dentro de mim, mas teria alguém... eu seria de alguém. Não tenho vergonha de reconhecer os meus erros, eu não dispunha de mais tempo... ele esgotou-se."

    a vida não é simples, mas não há duvida que a maioria das vezes somos nós que a complicamos

    eu ainda não consigo sorrir, nada é simples, nada é fácil....nem eu!

    mas gostei de saber que tu consegues "ver" o fim sorrindo pq aconteceu...isso é bom
    vai então em busca de novos caminhos, assim, como és, coerente e lúcido...
    entendo q ainda estejas/ te sintas, perdido no tal vazio, mas espero que tenhas tanta força e coragem como a mostrada através destas belas palavras escritas e sentidas

    mil jocas maradas sem limites
    JPD said...
    Acho o reu texto muito bom.
    As aventuras ou desventuras proporcionam esse sentimento contraditório de perda ou má aposta, sei lá, tanta coisa controversa.
    Um abraço
    Red Boys ESTAÇÃO said...
    Força nisso! Levas com certeza uma mala cheia de sonhos, e outra cheia e esperança. O tempo irá desfazer as malas e colocar tudo no sítio.
    Grande abraço.
    ♥≈Nღdir≈♥ said...
    Art,
    Comento com lagrimas nos olhos, a descrição perfeita, como se soubesses...como se fosses...
    Rasgas-me o coração...
    Não...
    Não consigo comentar...
    stillforty said...
    Ás vezes as malas fazem-se, para se desfazerem depois.

    Beijos
    susie said...
    Andei durante mto tempo desorientada, o mundo tinha desabado, não tinha porque me levantar de manha, não tinha porque sorrir ou porque viver.
    Passei dias de desespero entre lágrimas e noites em branco.

    Agarrei-me ao trabalho, para tentar tapar o q não conseguia enfrentar.
    Apoiei-me nos amigos para não rastejar, uma vez que já estava no chão.
    Perguntei-me o porquê, o porquê de tudo isto.
    O porquê... se tínhamos tanto em comum e éramos melhores amigos, confidentes, cúmplices e tínhamos o amor como base...


    Ao fim de mtos meses, recuperei os muitos kilos que perdi e a vontade de viver.

    Aprendi, amadureci e vejo a vida de uma forma mais simples.

    Não sei se estou pronta para viver outro Amor, eu se vou conseguir outra vez ter tudo o que tive, mas concordo quando diz:”Não choro por ter perdido, sorrio por ter vivido”.

    Porque há pessoas que por mto q vivam n vivem o q nós vivemos.
    kika said...
    Um beijinho enorme cheio de força...
    Cristina said...
    Olá Art,
    Sinto muito! Uma separação é sempre muito difícil, mas pelo que vejo estás a lidar com ela de uma forma muito positiva, e como dizes sorris porque aconteceu e foi lindo enquanto durou
    :)
    Boa sorte e força
    beijinhuuu
    :)
    Cristina said...
    P.s.
    Voltei para te roubar o nome da música, adoro esta música e não sabia o nome dela
    heehee...
    Beijinhuuu
    WoodBeat said...
    Sempre sensível... :)

    http://embriaguezdametamorfose.blogspot.com/
    O Micróbio said...
    Não leves muita roupa... a viagem será curta... :-)
    Salatia said...
    está aqui tanto de mim ... e tal como já me aconteceu também a ti chegará o dia em que irás sorrir porque aconteceu...um beijo.
    Lis57 said...
    Querido Art

    Este teu post é muito profundo e encerra uma quantidade infinta de sentimentos, emoções e afectos.
    Todos nós temos uma mala onde arrumamos nossos sonhos e por cada sonho que lá guardamos sentimo-nos perdidos, mas na realidade é nesses momentos que nos vamos encontrando e construindo a nossa felicidade.
    A tua frase «não choro porque teve fim, mas sorrio porque aconteceu» é uma lição de vida para toda a gente. Como já disse muitas vezes, feliz de quem tem algo para recordar e de quem pôde ter sonhos para arrumar.

    Não te sintas perdido pois finalmente te reencontraste.

    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Gerson do Amaral said...
    Pois é Art. Aos poucos estamos chegando lá.
    Mas por mais raiva que eu possa sentir pelo Flamengo, esta é passageira. O que fica é esse sentimento inexplicável de amor e loucura.
    COmo o futebol consegue ese tipo de coisa, é algo que ninguém consegue decifrar!
    Forte abraço!

    Gerson
    mfc said...
    Quem é capaz de fazer uma caminhada interior como a que fizeste, não há dúvida nenhuma que tem uma grande alma.
    Ademais tens um sentido positivo da vida, espelhado na frase final.
    Gostava de saber dizer as coisas como tão bem o fizeste.
    Um grande abraço.
    ¦☆¦Jøhη¦☆¦ said...
    Este teu escrito fez-me reflectir...a escolha, o reconhecer dos erros que se cometem... isso aí é algo a que eu não sou estranho, principalmente a parte dos erros...

    Admito que os cometi, e hoje, ao olhar para trás, penso muito nisso, e ainda não me perdoei totalmente a mim próprio...

    Um belissimo escrito.

    Um abraço, João.
    Elise said...
    pois é. o que tem de acontecer... acontece!

    abraço
    lena said...
    que força tens Art !

    não consigo fazer as malas e "zarpar"

    deixo-te um beijo meu

    lena
    Vampiria said...
    Entao que se passa, art? Senti te nao abatido, mas.. triste, desiludido, um antigo apaixonado, mas alado, na esperança de mais...

    beijos
    Estrela do mar said...
    ...ó @migo...então vocês levam a vida nisto?...não sei como te sentes, mas estas situações desiquilibram qualquer mortal...vamos ter que ser fortes, certo?...e continuar a viver a vida, claro está!...


    Muita força.


    Tem um bfs.

    Beijinhos.
    Sílvia said...
    Vir aqui e ler os teus pensamentos tem-m ajudado...
    Às vezes as coisas vistas através do olhar de outrem tornam-se mais fáceis!
    Também eu fiz as malas, engoli em seco e fingi e menti, para todos efeitos estava tudo ultrapassado! Menti de tal forma que até eu própria acreditei nessa mentira!!
    Hoje vejo com lucidez que passei dois anos a viver das lembranças contidas naquela mala! Foi difícil chegar até aqui mas acho que por fim me libertei daquela sombra...
    Os bons momentos ficam...mas agora é preciso colocá-los de lado e viver o presente! Seguir em frente sem pesos do passado, como o de uma mala...:)
    Força nesta nova fase!!!Jinhos**
    carina said...
    obrigado pelo comentario no meu blog...
    infelizmente tou a começara desistir sim...nao adianta lutar por algo q nao quer ser nem pode ser ganho:(
    gostei mto do q escreveste!!gosto das tuas palavras
    *****
    kriz_the_wiz said...
    O post que escrevi no meu blog refere-se a uma situação parecida... Mas sobre algo que nunca chegou a acontecer... Mas que veio a desvanecer-se enquanto tentavamos que acontecesse... Só te posso dizer que a decisão de seguir caminhos separados foi a mais acertada caso não valesse mais a pena... Por vezes o problema, é não termos coragem de cortar quando convém, e queremos sempre "ver a história render mais umas cenas" tal como disseste...
    pachita said...
    Art,

    Não acredito que aconteceu o que penso que aconteceu...

    Nem sei o que dizer...

    Um abraço forte para ti.
    Dulcineia said...
    Querido Art.Experimenta colocar dentro dessa mala de viagem tudo aquilo que são as boas recordações.Vais ver que dessa forma as boas memórias vão manter-se sem riscos.Gostei muito de te ler...Hoje ...sobretudo hoje.Fica bem.
    Titá said...
    Está lindo este texto!
    Desejo que não seja real, actual pelo menos.
    Na altura do fim, nada conseguimos fazer mas passados uns tempos a frase final é o melhor caminho
    Feliz daquele que já amou!
    Um beijo
    Dä®k Añgë£ said...
    Meu amor, nem imaginas a dor que senti ao ler-te...
    Sabes que te amo e que em muitas coisas não pensamos da mesma forma. Mas eu vou continuar a amar-te enquanto acreditar em nós.
    Enquanto acreditar no que me diz o teu olhar, enquanto a tua voz não me for indiferente, ou o teu toque não me faça recuar...
    Enquanto eu sorrir cada vez que te vejo, te ouço, te beijo, te abraço, te amo... eu não vou arrumar os meus sentimentos em mala alguma...
    Porque sei que - independentemente de altos e baixos - o nosso amor está cá sempre.
    Amo-te
    Su said...
    art, voltei para ler, para ajudar.me a mim, para entender pq sou tão renitente no arrumar das malas, qd sei que na verdade não há depois...
    jocas maradas
    Art&Tal said...
    UMA MARAVILHA DA TECNICA
    AS MODAS E BORDADOS ESTÃO NA MODA
    E DEPOIS CHAMAM ARTE A TUDO
    Renatinha said...
    Art..
    Como sempre lindo demais.. sensivel, romantico, palavras fortes e verdadeiras.. beijo p ti
    Paty said...
    Art,
    É dificil empenharmo nos em algo de corpo e alma, e sentir que o nosso esforço nunca nos vai levar aquele local priviligiado cheio de cores que um dia idealizamo. As vezes é o melhor que fazemos, arrumar os sentimentos numa mala e deixar partir o coração...Mais do que o amor...o respeito! O respeito e a consciencia de que nada está garantido, nada e defenitivo, e de que é necessário dar e continuar a dar...para também poder receber! Porque um amor não consegue viver com silencios e expressoes em surdina, o amor não sobrevive com sentimentos abafados, carinhos calados...a dor não nos faz viver!
    Um beijo e um abraço apertado.
    ka said...
    teu relato mostra teu sentimento de uma maneira tao ''nua'' que chega a doer em mim a tua perda..

    mto real a maneira como tu escreve..

    beijinhos..
    muack
    Liliane said...
    tbm desisti de lutar por um amor, e me arrependo todos os dias.
    bjos
    XK Templates said...
    Oiii somos do xktemplates, e é pra te dizer q és o grande vencedor do nosso concurso...parabéns e nunca deixes de lutar plo teu amor, força ai. olha vamos te por em destaque no nosso site, e vamos voltar a entrar em contacto contigo pra te dar-mos todos os outros premios a q tens direito ok? fica bem beijinhos
    XK Templates
    A .Carlos said...
    Não calculas o quanto me tocou o que li!!
    tocou, apertou, esmagou....
    está lindissimo, adorei...está lindo!!!!!
    um bom fim de semana para ti.
    :)
    aware said...
    Antes de tudo o resto obrigada por me dizeres exactamente o que eu precisava de ouvir.Distinguir tão bem o que é preciso e dizê-lo é um atributo raro e muito apreciado...queria agradecer-te por isso é só.Quanto ao amor...sei do que falas mas nunca o vivi,sinto as tuas palavras e por estupido que pareça até ficava feliz por ter esse tipo de preocupações.Não quero falar sobre o que nao conheço...um abraço forte*****
    Anonymous said...
    Querido Art, na grande viagem da vida há outras viagem menores que empreendemos. E estando só ou acompanhado, lembre-se de zelar pelo teu mais importante caso de amor que é amar a ti mesmo. Prossiga sorrindo mas se houver ainda alguma lágrima, esgote-a. Deixar ir é também criar espaços vazios que a vida sabiamente preencherá. Sempre depois de uma noite escura vem a luz de um novo dia...confie! Um beijo carinhoso.
    ~~Nuvem~~
    http://www.nuvensquepassam.blogger.com.br
    Que Bem Cheira A Maresia said...
    Uma despedida encarada com bastante serenidade...,custa-me imaginá-las assim, embora saiba que a razão é tão ou mais forte que a emoção.

    Bom fim de semana

    Beijo da Lina (mar revolto)
    Porquê? said...
    Caro Art,
    Este teu post fez bailar algumas lágrimas nos meus olhos...
    Qualquer semelhança com a minha realidade é pura coincidência!
    "Não há desastre maior do que a falta de coragem para lutar até ao fim". Certas oportunidades só surgem uma vez na vida e talvez daqui a uns tempos, quando olhares para trás e sentires o que realmente perdeste, o tal amor que estás a arrumar, talvez então percebas que para seres feliz tens que ter a coragem de te deixares amar!!!! Não deixes fugir a tua felicidade, ela está nas tuas mãos. Não te precipites a encerrar um capítulo que ainda não terminou!
    É o que sinto e o que gostaria de conseguir dizer a "alguém"!
    Beijinhos
    Visible Silence said...
    Querido Art,
    Não consigo entender o que leva duas pessoas que se amam... que se entregam... que querem estar juntas... a desistirem desse amor...
    "sei que viveríamos à distância, só me farias companhia dentro de mim, mas teria alguém... eu seria de alguém."... não há distância, dinheiro, casa, emprego, familia, religião, raça... não há nada que não possa ser superado quando verdadeiramente se quer... quando há certeza de amar e de se ser amado... quando há cumplicidade... partilha...
    AMOR e QUERER... são as palavras chave para que um relacionamento funcione...
    "Não há desastre maior do que a falta de coragem para lutar até o fim."... bem verdade...

    " Vou em busca de novos caminhos, mesmo sentindo-me perdido..." (Å®t_Øf_£övë)

    "Enquanto acreditar no que me diz o teu olhar, enquanto a tua voz não me for indiferente, ou o teu toque não me faça recuar..."
    "Enquanto eu sorrir cada vez que te vejo, te ouço, te beijo, te abraço, te amo... eu não vou arrumar os meus sentimentos em mala alguma..." "continuar a amar-te enquanto acreditar em nós." (Dark Angel)

    Querido Art... algo me diz que a história ainda não acabou... continuarei a passar para acompanhar o vosso amor...
    Mil beijinhos
    Maria Carvalho said...
    Li agora...não passei aqui mais cedo, não estive cá. Como amuaste...estou a brincar!! Tens sempre de sorrir, é claro, é essencial à sobrevivência...Beijos

Post a Comment