Profile | Facebook | Videos | Fotos | Portofolio | Ebay | Leilões.net | email |

Todas as pessoas na vida têm pelo menos um amor impossível. Um caso antigo mal resolvido, uma paixão platónica, o primeiro namorado, a primeira rejeição... Todos temos... Faz parte do nosso património afectivo. Pode ser insignificante, ou muito profundo.

Os amores impossíveis são encantadores, e o objecto desse amor é sempre uma pessoa igual a qualquer outra, cheia de defeitos, mas que aos nossos olhos é um ser perfeito, intocável e irresistível.

O nosso amor impossível é sempre a mais gira, aquela que tem mais charme, os olhos e o cabelo mais bonitos, o mais perfeito corpo... é sempre a mais sensual, e a que tem a melhor presença... a vestir ela é a que demonstra mais requinte, e quando fala, ai quando fala, tem o timbre inconfundível de voz que nós tanto amamos, usa as palavras como só ela sabe... e quando ri, então é como se o paraíso tivesse descido à terra e não existisse mais nada.

A maior parte das vezes, isto faz apenas parte do nosso imaginário e da nossa memória. E quando fechamos os olhos, ela diz-nos tudo aquilo que nós tanto gostaríamos de ouvir, e que provavelmente nunca lhe terá passado pela cabeça. Para nós, ela é o ser perfeito e intocável que o destino nos roubou. São assim os amores impossíveis, e é insuportável vivê-los...

É claro que esses amores são impossíveis... porque sempre o foram... mas em vez de nos desmotivar, faz crescer em nós a vontade absurda e inesgotável de lutar por ele. Só porque o orgulho e a teimosia nos conduzem sempre cega e inutilmente a desejar sempre o que não temos.

Até que um dia a sorte muda, e voltamos a cruzar-nos com essa pessoa, e como não há fome que não dê em fartura... passamos a estar juntos de manhã, à tarde, e à noite, conversamos e olhámo-nos... e pouco a pouco o encanto quebra-se a cada defeito que nos salta escandalosamente à vista. Então enterramos os sonhos, e pouco ou nada resta. Às vezes fica uma boa amizade, e a consciência de termos sido tão ingenuamente enganados por nós próprios durante anos...

23 Comments:

  1. st3ve Serigad0 said...
    ainda estou para saber como no dia 30 de marco, ja tens post's de dia 31 :)
    ès um autor a frente no tempo :)
    (Un)Hapiness said...
    os amores impossíveis são realmente assim...
    não sei bem pk q sonhamos tanto com o q parece ser impossivel, mas a verdade é q o fazemos...e repara, nem smp essa pessoa é aquela mais bonita, q fala mlhr, etc...é um n sei kem, q tem n sei o kê q nos atrai...
    bah, espera-se q assim seja...q pelo menos algum dia nos apercebamos da impossibilidade desse amor...

    uma boa semana! :D
    Erotic Spirit said...
    and that is why I always need people to see all the sides of me... it is quite something to allow someone to see your imperfections and have them truly accept them... without rushes and illusions

    :)
    Um Momento said...
    Na impossibilidade da "realidade" os sonhos alimentam-nos tanto...
    E como eu sou sonhadora...
    Mas enquanto dura é lindo , maravilhoso, e queres saber uma coisa?...
    Eu tive ( tenho ) uma "paixão" que eu própria resolvi tornar"impossivel".
    Por ser tão bela , tão carinhosa, tão ...sei lá:)
    Sei de antemão que não passa de um sonho,e que se algum dia alguma das partes a resolvesse tornar "real" iria ser caótico,
    ( pois nada temos a ver realmente um com o outro) pois só em sonhos pode existir:)
    E sim, a amizade prevalece há longos anos , mas como tu dizes e bem..." Às vezes fica uma boa amizade,e a consciência de termos sido tão ingenuamente enganados por nós próprios durante anos..."

    Adorei este post
    ( começo a não ter palavras para te comentar sabes?... pois identifico-me muito com a tua "escrita")

    Apanha este meu beijo terno com o desejo de uma Excelente Semana:)

    (*)
    Secreta said...
    É um facto , sem dúvida. Mas como tu mesmo dizes, todos nós passamos por isso em algum momento da nossa vida. O Amor é assim , imprevisivel.
    Beijito.
    Elsa said...
    Será?
    será a impossiblidade que os torna tão especiais e no fundo é apenas o nosso imaginário que os fez assim?
    ahhh n quero mm reencontrar aquela "grande paixão, grande amor, sei lá..." deixa-o estar lá, no mais intimo de mim, achando que é mesmo um grande amor e não uma grande ilusão!....
    é que é tão profundo que se passasse a insignificante deixava mm a desilusão...
    devemos recordar o passado, mas não re-activa-lo!... :)

    jokas
    Oliver Pickwick said...
    Tive pelo menos uns três desse tipo. Porém, convivi muito bem com esta impossibilidade, deixando-as mais no terreno do platônico. Na verdade, nunca mergulhei fundo em relações onde a hipótese de contrapartida era praticamente impossível.
    No entanto, conheci várias pessoas que se comportaram justo do modo que escreveu.
    Abraços!
    ☆ tenshicris ☆ said...
    O amor...

    tao indo tao sofredor,tao traiçoeiro...que enigma...

    beijinhos boa semana
    Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras said...
    Faz parte... Como tudizes todos nós tivemos um desses amores.
    Se tivesse sido possivel deixaria de ser tão querido e presente ...

    Gostei do tema e da forma como o exploraste.

    Beijo
    AcidoCloridrix said...
    Verdade mais verdadeira n poderia haver amigo!!! A vida é um ciclo e por vezes um circulo, com 360º q por mais voltas q dê nos traz sempre ao revivalismo de momentos passados q ficaram por resolver!!!
    Sinto isso na pele, e como viajante do tempo, sem q o tempo volte atrás, revivo tudo o q dizes c intensidade!!!
    Será q acontece o mesmo aos outros???
    Abraço forte,,,, HCL
    Carla said...
    "ingenuamente enganados por nós próprios durante anos", Art essa é mesmo a realidade dos amores impossíveis...mas a verdade é que há uma altura da vida em que eles fazem mesmo parte de nós
    bjs
    ANNA-LYS said...
    Obrigado!!!

    <3
    cõllybry said...
    Vim agradecer o teres voltado...és doçura em Pessoa...

    Amores que serão para não o ser,no momento em que se vive...Tem sempre uma razão de ser...

    Doce beijo
    Ignota said...
    Concordo, sim, com o primeiro parágrafo do "património afectivo" - gosto especialmente da expressão que utilizaste!
    De facto, não só os amores impossíveis são encantadores, como todos os outros! Creio que, sempre que se ama, o ser amado é aos seus olhos perfeito, com todos os seus defeitos! Mas sim, talvez, o impossível tenha um grau especial...
    Os amores impossíveis - mas também os outros, desculpa repetir - fazem-nos imaginar, modificar ligeiramente - ou muito! - a realidade, para que se torne paralela ao nosso desejo... Parece que podemos tudo, quando não podemos!

    Oh: o último parágrafo!

    Nem sempre é assim... Nem tenho palavras: deste-me com uma moca na cabeça, com esse final. He he... Confesso que esperava um "happy end", mas nem sempre a realidade é boa - também, nem sempre é má!
    Miosotis said...
    ... peço desculpa, meu querido 'amigo' Art, mas não vou acrescentar, opinar, argumentar.

    Não concordo apenas com uma 'parte'... saberás qual, talvez!

    Como sempre, ando atrasada em relação ao cumprimento prazeiroso de responder aos meus poucos mas 'fiéis' comentaristas.

    Lamento :(

    Questões outras... que não agradáveis, me afastam por vezes deste espaço que acarinho!

    Sensibilizada pelo olhar 'afectuoso' e 'antigo' poisado em 'fragmentos'

    Um beijo
    Alien David Sousa said...
    A beleza dos amores impossíveis está aí mesmo, no facto de serem impossiveis porque como muito bem escreveste quando se tornam possíveis a magia perde-se. Nos amores impossíveis IDEALIZAMOS a pessoa. Nos possíveis, conhecemos a pessoa e a sua bagagem.

    Beijinhos
    MalucaResponsavel said...
    nc tnh pensado nisto desta forma... e sao 2 da manha e agr vou pa cama a pensar nisto. pq li-te e agr n csg pensar em mais nd. ergghhhhh (nao quero e nao gosto de amores impossiveis)
    aorta said...
    E sabes como mais tarde relembramos esse amor impossível? Com muita ternura mas também com alguma frustração de nunca o ter tornado possível.
    [ana_pacheco] said...
    o conceito de impossível é tão vago quanto negativo...Na pior das hipóteses será um amor pouco provável... Nunca impossível... Estamos sempre à mercê da imprevisibilidade das vicissitudes da vida... E como nada controlamos nesse aspecto... Seremos eternos desconhecedores onde é que elas - vicissitudes - nos poderão levar...onde, quando ou a quem!
    Fica em paz
    Ana said...
    Ou de realmente nos termos apaixonado perdidamente amadurecendo esse sentimento para amor...
    Começas a ver com mais clareza a lembrar o que ele/a era dentro de ti quando tantas vezes impossivelmente o/a querias ter... E riste do quão utópico/a foste, choras daquilo que assumias como verdade plena, como pluma a voar...

    Podendo o seu resultado final ser a descoberta de um verdadeiro amor, um amor possível de viver, um amor mais nítido e menos turvo pela nossa imaginação em que amas até os seus defeitos.


    Beijinho doce!
    Ana said...
    Podem-me roubar tudo que não me importa de viver na sarjeta... Mas deixem-me ficar com os meus sonhos, por favor...
    DoceVenenosa said...
    Nem me fales de amores impossiveis...
    Logo eu que hoje estou impossivel

    ( Sorrindo!!)

    Bom post

    Beijo envenenado:)

    ***
    Maria, Simplesmente said...
    Nem sempre é assim.
    Por vezes o impossível, ao tornar-se possível continua a ser impossível, até ao dia em que para sempre é impossível e dura uma vida inteira.
    Incompreensível não te parece?...
    Até para quem o viveu ele foi e é incompreensivel.
    Maria

Post a Comment